Fauci diz acreditar que EUA desenvolverão vacina contra Covid-19 até fim do ano

Principal especialista em doenças infecciosas dos Estados Unidos diz não estar preocupado que a China vença corrida por imunização

da CNN
15 de julho de 2020 às 18:16 | Atualizado 15 de julho de 2020 às 18:55
Anthony Fauci fala durante audiência no Senado dos EUA
Foto: Al Drago/Reuters (30.jun.2020)

O principal especialista em doenças infecciosas dos Estados Unidos, Anthony Fauci, disse nesta quarta-feira (15) que o país deve desenvolver uma vacina contra a Covid-19 até o fim do ano e que não se preocupa que a China consiga fazê-lo primeiro.

"Estou otimista com o cronograma previsto", disse Fauci em uma entrevista à Reuters.

A fala dele segue a divulgação do estudo sobre a primeira fase dos testes clínicos da potencial vacina da Moderna nesta terça-feira (14), que disse que os resultados são "promissores". O desenvolvimento é em conjunto com pesquisadores do Instituito Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas, comandado por Fauci. 

O médico disse que a conclusão do estudo é especialmente animadora, já que a vacina pareceu oferecer o mesmo nível de proteção vista em uma pessoas que se recuperou após contrair o vírus naturalmente.

"A melhor vacina que você pode conseguir é uma infecção natural", explicou.

Leia também:

Vacina para Covid-19 da Moderna tem resultados 'promissores' em estudo da fase 1

Fauci teme que movimento antivacina impeça imunização contra a Covid-19 nos EUA

A candidata da Moderna, que deve começar o último estágio de testes em 27 de julho, é uma das centenas de imunizações em desenvolvimento em todo o mundo, mas também uma das poucas que recebeu milhões de dólares de investimento na operação Warp Speed, da Casa Branca —programa que tem como meta ter 300 milhões de doses de vacina contra Covid-19 até janeiro de 2021.

Fauci disse não se preocupar que a China atravesse antes a linha de chegada dessa corrida. Apesar de esperar que o país tenha sucesso, ele disse não achar que vão conseguir primeiro, ao menos não por muito. 

"Acho que todos estão no mesmo estágio. Se eles chegarem lá, não vão conseguir muito antes do que nós, isso é certo", afirmou.

Mesmo que uma vacina seja bem-sucedida em provocar uma resposta imune, ainda não está claro por quanto tempo essa proteção irá durar, relembrou o médico. 

"Essas são perguntas para as quais ainda não temos resposta agora, porque estamos apenas há seis meses do início desta epidemia", declarou, dizendo que pode levar um ano até que essa questão seja respondida.

Fauci disse que o processo normal de desenvolvimento, que espera que uma vacina seja provada eficaz antes do início da produção "gasta tempo precioso". "Se a vacina não funcionar, a única coisa que você perdeu foi dinheiro", disse.

(Com informações da Reuters)