Chefe de pesquisa britânica não acredita em vacina disponível antes de 2021

Kate Bingham alerta que permanece incerto se uma vacina pode ser desenvolvida antes do Natal

Da CNN
21 de julho de 2020 às 17:00

A possível vacina contra o coronavírus pode não estar amplamente disponível antes de 2021, disse a chefe da Força-Tarefa de Vacinas do Reino Unido à CNN nesta terça-feira (21), alertando que permanece incerto se uma vacina pode ser desenvolvida antes do Natal.

“Eu não assumiria que existem vacinas antes do próximo ano. Haverá algumas vacinas, se tudo der certo, potencialmente no final deste ano, mas não há garantia que todos possam ser vacinados no Natal”, disse Kate Bingham, presidente da Força-Tarefa de Vacinas do Reino Unido.

"Não acho que o acesso de todos a vacina seja algo que acontecerá logo, porque precisamos garantir que as populações prioritárias sejam vacinadas primeiro, e isso levará algum tempo", acrescentou.

Leia também

Vacina de Oxford é segura e induz rápida reação imunológica, indicam resultados

Astrazeneca diz que pode ter vacina contra Covid-19 a partir de setembro

As observações de Bingham acontecem apenas um dia depois que a Universidade de Oxford anunciou que os primeiros resultados de seus estudos de fase um e dois sugerem que uma vacina recém-desenvolvida contra o coronavírus é segura e induz uma resposta imune.

Enquanto isso, trabalhando em conjunto com a Universidade de Oxford, a empresa farmacêutica AstraZeneca disse em uma audiência no Congresso dos EUA nesta terça-feira (21) que está a caminho de ter uma possível vacina pronta já em setembro.

Em entrevista à CNN, Bingham disse que essas projeções, no momento, "não são mais que possibilidades". 

(Texto traduzido. Clique aqui para ler o original em inglês)