Reino Unido fecha acordo para garantir 60 milhões de doses de potencial vacina


Da CNN
29 de julho de 2020 às 04:32 | Atualizado 30 de julho de 2020 às 06:10

O governo britânico anunciou, nesta quarta-feira (29), a assinatura de um acordo de fornecimento para garantir até 60 milhões de doses de uma potencial vacina contra o novo coronavírus atualmente desenvolvida pelos gigantes farmacêuticos Sanofi e GlaxoSmithKline.

Leia também:
15 milhões de brasileiros podem virar o ano vacinados, diz Ministério da Saúde

Rússia diz que terá vacina aprovada contra Covid-19 em duas semanas

"Um acordo para garantir o acesso antecipado a uma nova e promissora vacina contra o coronavírus foi anunciado pelo governo, aprimorando o crescente portfólio de candidatos a vacina do Reino Unido para proteger o público e salvar vidas", informou o Departamento de Negócios, Energia e Estratégia Industrial (BEIS) em comunicado.

“O acordo com a GSK e a Sanofi Pasteur, que combinadas têm a maior capacidade de fabricação de vacinas do mundo, fornecerá ao Reino Unido 60 milhões de doses de sua vacina contra a Covid-19, baseada na tecnologia existente de DNA usada para produzir a vacina da gripe da Sanofi”, acrescentou o comunicado.

Segundo o governo, este último acordo pode permitir que grupos prioritários sejam vacinados no verão de 2021 (meio do ano no Hemisfério Norte), caso o candidato à vacina Sanofi e GSK se mostre eficaz em estudos em humanos.

“Nossos cientistas e pesquisadores estão correndo para encontrar uma vacina segura e eficaz em uma velocidade e escala nunca antes vistas. Embora esse progresso seja realmente notável, permanece o fato de que não há garantias ”, afirmou o secretário de negócios Alok Sharma na quarta-feira.

"Enquanto isso, é importante garantir acesso antecipado a uma gama diversificada de candidatos promissores a vacinas, como GSK e Sanofi, para aumentar nossas chances de encontrar uma que funcione para que possamos proteger o público e salvar vidas", acrescentou.

Acesso diversificado

O governo do Reino Unido já assinou acordos para garantir o acesso a quatro potenciais vacinas em desenvolvimento, totalizando 250 milhões de doses.

"Por meio desse contrato com a GSK e a Sanofi, a Força-Tarefa de Vacinas pode adicionar outro tipo de vacina aos três tipos diferentes de vacina que já garantimos", disse a presidente da força-tarefa do governo, Kate Bingham.

"Essa diversidade de tipos de vacina é importante porque ainda não sabemos quais, se houver, dos diferentes tipos de vacina provarão gerar uma resposta segura e protetora ao Covid-19", acrescentou, alertando que o Reino Unido não deve ser complacente ou excessivamente otimista.