Mulheres na pós-menopausa são mais propensas a quadro grave da Covid-19


Carolina Figueiredo* Da CNN, em São Paulo
05 de agosto de 2020 às 19:55

Um estudo de pesquisadores do King's College London, no Reino Unido, concluiu que mulheres na pós-menopausa, com idades entre 40 e 60 anos, correm mais risco de evoluir para um quadro grave da Covid-19.

A pesquisa, feita com quase 600 mil mulheres, mostra que o estrogênio, hormônio sexual feminimo, pode funcionar como um protetor contra a doença. Por isso mulheres mais jovens seriam menos propensas à complicações. 

O estudo foi publicado no site medRxiv, e ainda não foi revisto por especialistas da área. Essa etapa de análise é conhecida como revisão por pares e faz parte do processo científico. 

Utilizando o aplicativo Covid Symptom Tracker, os pesquisadores do King's College e da Zoe Global Limited analisaram a ligação entre a taxa de infecção pela Covid-19 em mulheres e o estado da menopausa delas.

Foram examinados os dados de três grupos: mulheres na pós-menopausa; na pré-menopausa que estavam utilizando pílula anticoncepcional combinada; e mulheres na pós-menopausa que faziam uso de remédios de reposição hormonal. Os dados foram coletados entre 7 de maio e 15 de junho deste ano e foi feito apenas com mulheres inglesas.

Os pesquisadores alertam, no entanto, que o estudo possui várias limitações. "Os dados são auto-relatados e as perguntas sobre o uso de medicamentos não eram padrão", dizem no artigo. 

A pesquisa concluiu que as mulheres na pós-menopausa apresentaram uma taxa mais alta de previsão de complicação da Covid-19.  Já as mulheres com idade entre 18 e 45 anos apresentaram uma taxa significativamente mais baixa, com redução substencial de necessidade de atendimento hospitalar. 

"Nossos achados indicam um efeito protetor do estrogênio em relação a Covid-19", concluem os pesquisadores.

(*sob supervisão de Giovanna Bronze)