43% das escolas não têm água e sabão para alunos lavarem suas mãos, diz Unicef


Murillo Ferrari, da CNN, em São Paulo
12 de agosto de 2020 às 20:01
Menina lava suas mãos em assentamento em Nairóbi, no Quênia

Precious, de 9 anos, lava suas mãos em estação de higienização montada pela Unicef em assentamento na cidade de Nairóbi, no Quênia

Foto: Divulgação/ Unicef

Um estudo do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) em parceria com a Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que 43% das escolas ao redor do mundo não têm acesso à estrutura para lavagem das mãos com água e sabão, condição fundamental para que as escolas possam operar com segurança em meio à pandemia do novo coronavírus.

De acordo com o relatório, cerca de 818 milhões de crianças não tinham acesso a a essa estrutura básica de higiene em suas escolas em 2019 – ano dos dados mais recentes –, o que as coloca em maior risco de contrair Covid-19 e outras doenças.

Mais de um terço dessas crianças (295 milhões) estão na África Subsaariana. Nos países menos desenvolvidos, 7 em cada 10 escolas carecem de instalações básicas para lavagem das mãos e metade das escolas não têm saneamento básico e fornecimento de água.

“O fechamento global de escolas desde o início da pandemia de Covid-19 apresentou um desafio sem precedentes para a educação e o bem-estar das crianças”, disse Henrietta Fore, diretora-executiva da Unicef, em nota. 

Assista e leia também:

Greta Thunberg doa US$ 100 mil à Unicef para combate ao coronavírus
Estudo reforça ligação entre Covid-19 e doença inflamatória rara em crianças

“Devemos priorizar o aprendizado das crianças. Isso significa garantir que as escolas sejam seguras para reabrir – incluindo acesso à higiene das mãos, água potável limpa e saneamento seguro.”

O relatório diz ainda que os governos que pretendem controlar a disseminação da Covid-19 devem equilibrar a necessidade de implementação de medidas de saúde pública e os impactos sociais e econômicos associados às medidas de bloqueio e isolamento. 

“O acesso a serviços de água, saneamento e higiene é essencial para a prevenção e controle de infecções eficazes em todos os ambientes, incluindo escolas", afirmou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.