Após falar em 'mofo no pulmão', Bolsonaro está bem de saúde, diz médico

Presidente se submeteu a exames que não apontaram infecção e deixou hospital sem receita de medicamentos

Da CNN*
12 de agosto de 2020 às 18:18
O presidente Jair Bolsonaro usa máscara em visita à São Paulo
Foto: Amanda Perobelli/Reuters (12.ago.2020)

Após participar da cerimônia que antecedeu o embarque da missão brasileira de ajuda humanitária ao Líbano, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez exames nesta quarta-feira (12) no Hospital NovaStar em São Paulo.

Recuperado da Covid-19 há duas semanas, na manhã de hoje ele foi avaliado por um cirurgião geral, um cardiologista e dois infectologistas. Há duas semanas, Bolsonaro disse que estava tomando antibiótico por causa de uma infecção que o acometeu após a doença.

Ele afirmou estar com fraqueza e "mofo no pulmão", o que posteriormente disse à CNN se tratar de uma brincadeira. “Estou bem, 100%. Mas é muito zelo da equipe médica. Não sou acostumado a isso. Estou bem, se eu não estivesse bem, não iria viajar amanhã [sexta, dia 31]”, disse.

Nesta quarta, ele fez uma tomografia no pulmão e mostrou que não há infecção neste momento, segundo relatou um outro integrante da equipe médica. Bolsonaro deixou o hospital sem a indicação de nenhum medicamento.

De acordo com o médico Antonio Luiz Macedo, cirurgião que o acompanha desde a facada sofrida em 2018, o presidente está em ótimo estado de saúde.

Assista e leia também:

Bolsonaro diz estar com 'mofo no pulmão' e que está tomando antibiótico

Ricardo Barros, do Centrão, é o novo líder do governo na Câmara

Quando teremos uma vacina eficaz contra a Covid-19?

"O presidente não tem nada de doença. Fez todos os exames. Estão todos normais", disse Macedo. Bolsonaro ainda foi avaliado pelo cardiologista Leandro Echenique e os infectologistas Esper Kallas e Maria Luísa Moura.

Em boletim divulgado pelo hospital Vila Nova Star, consta que Bolsonaro "passou por avaliação da equipe médica multiprofissional, está assintomático com exames laboratoriais e de imagem normais".

"Encontra-se liberado para manter suas atividades habituais", diz o texto assinado pelos médicos José Jair J. Arruda Pinto e Antônio Antonietto.

(Com informações do Estadão Conteúdo)