Nos EUA, aumentam os casos de câncer no cólon entre pessoas com menos de 50 anos


Jacqueline Howard, da CNN
29 de agosto de 2020 às 06:00 | Atualizado 29 de agosto de 2020 às 13:42
Chadwick Boseman morreu aos 42 anos depois de passar 4 anos lutando contra a doe

Chadwick Boseman morreu aos 42 anos depois de passar 4 anos lutando contra um câncer no cólon

Foto: Mario Anzuoni - 16.jun.2018 / Reuters

O câncer no cólon (parte central do intestino grosso) e retal estão entre as principais causas de mortes por tumor maligno em homens e mulheres nos Estados Unidos. E esses casos têm aumentado entre jovens adultos.

O ator Chadwick Boseman morreu nessa sexta-feira (29) aos 42 anos após lutar contra a doença por 4 anos. 

Especialistas em medicina afirmam que os casos de câncer colorretal entre os jovens estão em alta, ficando ainda mais incidentes em pessoas com menos de 50 anos desde os anos 1990, de acordo com um relatório divulgado em março pela Sociedade Americana contra o Câncer (ACS, em inglês).

Assista e leia também:
Hamilton homenageia Chadwick Boseman: "Wakanda Forever"
Chadwick Boseman: artistas lamentam morte do ator de ‘Pantera Negra’
Vacina contra o câncer: é possível?
Pesquisadores desenvolvem teste que pode detectar câncer bem antes de sintomas

Metade dos novos casos diagnosticados são em indivíduos com até 66 anos, informou o documento.

A ACS recomenda fazer exames regularmente a partir dos 45 anos para diagnosticar câncer no cólon e retal. 

No relatório, a ACS disse que a idade média para os diagnosticados com a doença era 72 anos em 1989. Mas nos anos 2000, caiu para 66.

Os pesquisadores descobriram que a taxa de pessoas com câncer colorretal nos EUA diminuiu entre as que têm mais de 65 anos, mas aumentou entre os mais novos.

“Muito da diminuição da incidência nos adultos mais velhos é por causa do aumento da realização de exames, mas a causa para o aumento da incidência nos mais novos ainda é desconhecida”, explicou Rebecca Siegel, coautora do estudo e diretora científica de pesquisa de vigilância na ACS, em Atlanta.

“A epidemia de obesidade provavelmente está contribuindo, mas não parece ser a única causa”, disse ela. “A alimentação tem uma grande influência no risco de câncer colorretal, e há muitas pesquisas em desenvolvimento sobre como as diferentes coisas que consumimos, incluindo medicamentos como antibióticos, influenciam na saúde intestinal.”

(Texto traduzido, clique aqui e leia o original em inglês.)