Apesar de 1 milhão de casos, SP vê redução em índices de Covid-19, diz Gabbardo


Da CNN, em São Paulo
03 de outubro de 2020 às 16:35

O coordenador executivo do centro de contingência do coronavírus em São Paulo, João Gabbardo, falou à CNN neste sábado (3) sobre os 1 milhão de casos confirmados de Covid-19 no estado. Apesar do número, ele se mostra otimista.

"Quando a gente olha o número absoluto, realmente é assustador, muito significativo, mas ele não vai reduzir nunca. A gente precisa olhar o que vem acontecendo nas últimas cinco, seis semanas no estado: está ocorrendo uma redução significativa de casos confirmados, internações, leitos em UTI. Todos nós gostaríamos que tivéssemos um retorno à normalidade mais rápido, mas infelizmente é assim mesmo", avalia.

Leia também

Estado de São Paulo supera marca de 1 milhão de casos de Covid-19

Imagens microscópicas mostram efeito do novo coronavírus nas células

 
João Gabbardo, coordenador do centro de contingência da Covid-19 (03.out.2020)

 

Foto: Reprodução/CNN

"Ninguém tinha anticorpos em relação ao vírus, então rapidamente uma pessoa contaminava várias outras. Hoje existe uma população maior com imunidade e as pessoas com maior risco continuam ainda em quarentena, em isolamento. As pessoas que estão indo para a rua são as mais jovens, que trabalham, que têm uma saúde melhor e que, mesmo na presença do vírus, têm a infecção, a doença, mas não vêm a precisar de internação", comenta.

Gabbardo prefere não cravar uma data para ida para a Fase Verde do plano de flexibilização. "Vai depender dos resultados da próxima semana. Mas, com certeza, se não for semana que vem, será rapidamente. Temos que ter responsabilidade: se passarmos para a Verde sem ter garantia dos indicadores, haverá regressão para a fase Laranja ou Vermelha, que é muito pior para a população e comércio."

(Edição do texto: Paulo Toledo Piza).