Correspondente Médico: Quais são os sintomas do câncer de mama?

Inca estima mais de 66 mil novos casos da doença no Brasil neste ano

Da CNN
08 de outubro de 2020 às 10:27

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o tipo de tumor mais comum entre as mulheres é o câncer de mama, com 29,7% dos casos. Mas durante a pandemia do novo coronavírus, o número de mamografias realizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) caiu consideravelmente. 

De acordo com o levantamento, foram 1,1 milhão de mamografias realizadas de janeiro a julho, ante a 2,3 milhões nos mesmos períodos no ano passado e em 2018. Para 2020, o Inca estima que mais de 66 mil novos casos da doença sejam registrados no Brasil. 

Na edição desta quinta-feira (8) do quadro Correspondente Médico, do Novo Dia, o neurocirurgião Fernando Gomes explicou os sintomas do câncer de mama e a importância da mamografia e do autoexame como forma de prevenção. 

"Para fazer o diagnóstico precoce você precisa da ajuda de exames como a mamografia, que consegue identificar lesões de até 0,5 cm. No entanto, isso não invalida a importância do autoexame para a conhecimento do próprio corpo. Mas quando você faz uma detecção no autoexame, por exemplo, o tamanho da lesão é maior. Por isso, você perde a chance de fazer um diagnóstico precoce, o que tem uma associação nítida com um tratamento mais eficiente e até mesmo com a cura", iniciou. 

Leia também:
Outubro Rosa: o que é e a importância da detecção precoce do câncer de mama

Correspondente Médico: Quais são os sintomas do câncer de mama?
Foto: Reprodução/CNN

Inchaço de toda ou parte de uma mama, retrações, secreção, Irritação uma parte da mama e nódulos endurecidos na região axilar. Estes são alguns dos sintomas da doença. Para Fernando Gomes, todos estes sinais "podem, ou não, estar acompanhados de dor". 

"Nós falamos sobre isso no mês de outubro (campanha Outubro Rosa), mas não deve esperar chegar o mês para se cuidar porque o câncer não escolhe o período para aparecer", completou. 

O autoexame de mama é uma técnica de prevenção usada na tentativa de identificar estágios iniciais do câncer nas mamas. Com recomendação mensal e uma semana após o período menstrual, o exame é essencial para identificar possíveis alterações nas mamas. 

"Com este exame a mulher vai aprendendo mais sobre a anatomia do seu corpo e isso é de extrema importância. Além disso, ele é um exame 'barato' e você faz durante o banho, por exemplo. Sabemos que as mulheres são indicadas a fazerem o exame aos 40 anos de idade, mas isso não significa que você tem que esperar chegar nesta idade para verificar. Pois se há algo diferente, você precisa fazer o exame de uma forma ainda mais precoce para identificar e tratar", explica. 

Este tipo de câncer também pode ser detectado em homens, mas com menos frequência. De acordo com o médico, 1% dos casos da doença ocorrem entre eles. "É preciso estar alerta, pois ele também pode ter desfecho maligno nos homens e pode levar à morte. Falamos muito das mulheres porque o câncer é mais comum nelas, mas também pode acontecer no gênero masculino", finaliza.

(Edição: André Rigue)