Testes de possível anticorpo para a Covid-19 são paralisados por precaução

Empresa afirmou que os estudos mostravam que o anticorpo reduziu os níveis de vírus, hospitalizações e atendimentos de emergência em pacientes leves e moderados

Carolina Figueiredo*, da CNN, em São Paulo
13 de outubro de 2020 às 16:35 | Atualizado 14 de outubro de 2020 às 09:26

Os testes do ensaio clínico que pesquisa um tratamento de anticorpos contra a Covid-19, da empresa farmacêutica americana Eli Lilly, foram interrompidos por preocupações de segurança. O estudo é patrocinado pelo Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (Niaid, na sigla em inglês) do governo dos Estados Unidos.

A Eli Lillly confirmou à CNN, nesta terça-feira (13), que o Grupo de Monitoramento de Segurança de Dados (DSMB, na sigla em inglês), que faz parte do Instituto Nacional de Saúde (NIH) dos EUA, recomendou uma pausa nos testes.

"O ensaio clínico, avaliando o anticorpo neutralizante experimental da Lilly como um tratamento para Covid-19 em pacientes hospitalizados, é patrocinado pelo Niaid, parte do NIH. A Lilly apoia a decisão independente do DSMB de garantir, com cautela, a segurança dos pacientes que participam deste estudo", disse a empresa em comunicado.

Leia também:

O que é o Regeneron, coquetel de anticorpos contra a Covid-19 que Trump tomou

Estudo sugere que organismo pode 'atacar' Covid-19 sem produzir anticorpos

Os testes avaliam a eficácia e a segurança de um anticorpo, desenvolvido pela Eli Lilly, que usa um neutralizante experimental como forma de tratamento para o novo coronavírus em pacientes hospitalizados.

Na semana passada, a empresa afirmou que os estudos mostravam que o anticorpo reduziu os níveis de vírus, hospitalizações e atendimentos de emergência em pacientes de Covid-19 com casos leves e moderados.

Em nota, a empresa diz que, neste momento, só pode confirmar que o estudo foi paralisado e que “a segurança é de extrema importância para a Lilly".

(*Sob supervisão Giovanna Bronze)