Reunião técnica entre Anvisa e Butantan vai definir cronograma da Coronavac


Kenzô Machida Da CNN, em Brasília
22 de outubro de 2020 às 17:42 | Atualizado 22 de outubro de 2020 às 17:43

No encontro marcado para esta quinta-feira (22) entre técnicos do Instituto Butantan e da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa), serão definidos alguns cronogramas dos próximos passos para o registro da vacina chinesa Coronavac.

De acordo com fontes com quem a CNN conversou, há expectativas dos dois lados: da Anvisa, em receber os estudos da fase 3 para análise; e do Instituto Butantan de saber em quanto tempo a Coronavac recebe o registro da agência.

Leia também:

Vacina de Oxford terá insumos farmacêuticos da China, diz presidente da Anvisa

Correspondente Médico: Qual o futuro da vacina Coronavac no Brasil?

Segundo fontes, o Instituto Butantan ainda precisa enviar à Anvisa o segundo pacote de informações que corresponde aos estudos em humanos. Até o momento, os técnicos do Butantan só encaminharam à agência, através da submissão contínua, os estudos não clínicos, que são os estudos feitos em laboratórios e em animais.

CoronaVac será testada no Brasil a partir de 20/7 em seis estados

A CoronaVac, vacina produzida por laboratório chinês e com parceria do Instituto Butantan

Foto: Reprodução/ GovernoSP


 

Nesse primeiro lote de informações à Agência de Vigilância Sanitária ficaram algumas dúvidas que ainda não foram respondidas pelos técnicos. São questionamentos que estão relacionados à exigência dos dados, recálculos e protocolos utilizados nos estudos em laboratórios e animais.  

Os técnicos do Butantã também vão questionar a Anvisa sobre a previsão de registro da vacina. Os especialistas no imunizante chinês querem traçar uma previsão mais precisa de quando conseguem receber o registro da Coronavac. A expectativa do governo paulista é receber o registro da Coronavac até dezembro deste ano.