Israel anuncia início de testes em humanos para vacina própria contra Covid-19

Ensaios clínicos da vacina BriLife com voluntários devem ter início em 1º de novembro

Gabriel Passeri, da CNN, em São Paulo
26 de outubro de 2020 às 01:27 | Atualizado 26 de outubro de 2020 às 01:28
Os testes em animais começaram em março, e, após indicativo de eficácia, o Ministério da Saúde e um comitê de fiscalização deram luz verde para avanço à próxima fase
Foto: Freepik


Após receber aprovação regulatória, Israel anunciou neste domingo (25) que os testes em humanos para uma potencial vacina contra a Covid-19 produzida pelo país, a “BriLife”, começarão em 1º de novembro. As pesquisas estão sendo conduzidas por um instituto de pesquisa supervisionado pelo Ministério da Defesa. 

Leia também:
AstraZeneca/Oxford retoma testes de vacina contra a Covid-19 nos EUA

Movimentos anti-vacina usam argumentos do século 19

“O Instituto de Pesquisa Biológica de Israel [IIBR] recebeu todas as aprovações necessárias do Ministério da Saúde e do Comitê de Helsinque para o estágio mais crucial no desenvolvimento de uma vacina contra a Covid -19. Os ensaios clínicos em participantes humanos começarão no domingo, 1º de novembro”, disse o Ministério da Defesa em comunicado.

Os testes em animais começaram em março, e, após indicativo de eficácia, o Ministério da Saúde e um comitê de fiscalização deram luz verde para avanço à próxima fase.

Primeiramente, 80 voluntários com idades entre 18 e 55 anos serão monitorados por três semanas. Uma segunda fase, com início previsto para dezembro, envolverá 960 pessoas com mais de 18 anos. Caso tenham sucesso, uma terceira fase com 30 mil voluntários está agendada para abril do ano que vem.

“Nossa meta final é de 15 milhões de doses para os residentes do Estado de Israel e para nossos vizinhos próximos”, disse o Shmuel Shapira, Diretor do IIBR.

(Sob supervisão de Victória Cócolo)