Coronavac: Não era o caso de suspender a pesquisa, diz coordenador da Conep

Coordenador da Conep, Jorge Venancio falou à CNN nesta quarta-feira (11)

Da CNN
11 de novembro de 2020 às 11:14


Na avaliação da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep), os testes com a Coronavac não deveriam ter sido suspensos. Segundo o coordenador da Conep, Jorge Venancio, no mesmo dia em que houve a comunicação de "evento adverso grave" em voluntário já ficou claro que não havia relação com o imunizante. 

Em coletiva de imprensa na terça-feira (10), o Instituto Butantan informou que um participante dos ensaios morreu 25 dias após receber uma dose da vacina ou placebo. Segundo apuração da CNN, este voluntário cometeu suicídio.

Leia também:

Anvisa retoma análise da Coronavac hoje; decisão deve ser rápida
Comitê internacional recomenda que Anvisa retome testes da Coronavac
Butantan expõe cronologia de informações enviadas à Anvisa sobre evento adverso

"A Conep recebeu a comunicação do evento adverso na sexta-feira e avaliamos que as informações estavam insuficientes. Então, montamos imediatamente uma audiência com os pesquisadores, feita na sexta à noite, em que todos os esclarecimentos considerados necessários foram solicitados. Mas na conversa [inicial e] com os dados qee foram trazidos, ficou claro que o evento adverso não tinha relação com a vacina. Portanto, não se justificava a suspensão do estudo", disse Venancio à CNN nesta quarta-feira (11).

(Edição: Leonardo Lellis)