Correspondente Médico: Qual a capacidade de sobrevivência do coronavírus?

Neurocirurgião Fernando Gomes comentou caso de vírus detectado no pulmão de um homem quase um mês após sua morte

Da CNN
12 de novembro de 2020 às 10:13 | Atualizado 12 de novembro de 2020 às 10:16


O novo coronavírus foi detectado no pulmão de um homem quase um mês após sua morte. O caso foi relatado por médicos do Hospital Geral de Walford, na Inglaterra. 

Na edição desta quinta-feira (12) do quadro Correspondente Médico, do Novo Dia, o neurocirurgião Fernando Gomes comentou sobre a capacidade de sobrevivência do vírus e o risco de infecção para outras pessoas em contato com mortos.

Leia também:
EUA registram mais de 140 mil novos casos de Covid-19 em um dia
Covid-19: Mundo registra mais um recorde no nº de casos e mortes em 24 horas
Rússia diz ter como fornecer ao Brasil 50 milhões de doses de vacina anti-Covid

"Isso merece nossa atenção especial e até que seja aberta uma linha de pesquisa para investigar. O coronavírus provoca um balanço nas estruturas da medicina porque faz com que prestemos atenção em coisas que antes estavam passando de forma normal. Talvez a pessoa morra de outra doença viral e não vamos atrás para verificar se existia ainda o vírus viável depois de tanto tempo e, provavelmente, a resposta será sim. Mas não necessariamente a pessoa que teve contato com o corpo vai pegar o coronavírus."

(Edição: André Rigue)