Pfizer se prepara para solicitar autorização de uso emergencial de vacina

Farmacêutica anunciou em 9 de novembro que sua vacina contra o coronavírus parece ser mais de 90% eficaz

Lauren Mascarenhas, da CNN
17 de novembro de 2020 às 18:10 | Atualizado 18 de novembro de 2020 às 13:19


O teste da vacina Pfizer atingiu seu marco de segurança e a empresa está se preparando para solicitar autorização de uso de emergência, disse o CEO da Pfizer, Albert Bourla, nesta terça-feira (17).

A Pfizer anunciou em 9 de novembro que sua vacina contra o coronavírus parece ser mais de 90% eficaz, com base em dados anteriores.

Mas a empresa ainda não tinha dados suficientes para buscar a autorização de uso de emergência da Food and Drug Administration, que disse que também queria pelo menos dois meses de dados de segurança em pelo menos metade dos voluntários de um ensaio da vacina a partir de quando eles receberam sua segundo dose de imunização.

Leia e assista também

Pfizer afirma que vacina contra Covid-19 tem 90% de eficácia

Pfizer testará distribuição de vacina contra a Covid-19 em 4 estados dos EUA

“Acho que as perguntas sobre a segurança em geral também foram respondidas”, disse Bourla em entrevista ao The New York Times. “Nosso marco de segurança já foi alcançado e estamos nos preparando agora para as inscrições.”

Bourla disse que ainda não tem certeza de quão durável será a proteção de sua vacina. A vacina Pfizer usa uma plataforma de RNA mensageiro, ou mRNA, para produzir uma resposta imune.

“Com a tecnologia de mRNA, você pode impulsionar assim que quiser”, disse Bourla. As pessoas podem receber uma dose adicional de uma vacina assim que a imunidade acabar, conhecida como reforço.

Bourla disse que um reforço, se necessário, provavelmente exigiria apenas uma dose.

Texto traduzido. Leia o original, em inglês.

Ilustração da potencial vacina contra Covid-19 da farmacêutica Pfizer
Foto: Dado Ruvic/Reuters (30.out.2020)