Único hospital de campanha do Rio tem 100% dos leitos de UTI ocupados

Adriana Freitas, da CNN, no Rio
28 de novembro de 2020 às 20:56
Leitos em hospital de campanha no Riocentro
Foto: Paula Martini/CNN


Único hospital de campanha em funcionamento na cidade do Rio de Janeiro para tratamento de pacientes com Covid-19 neste momento, a unidade do Riocentro - que é gerida pela prefeitura e fica na Zona Oeste - está com todos os leitos de UTI ocupados.

Isso acontece quando a curva de doença volta a crescer. Na capital, somam 137.193 casos e 13.261 mortes confirmadas. Já no Estado, contabilizam-se 22.539 mortes e 352.760 casos. A cidade representa até agora quase 58% das mortes do Estado.

Leia e assista também:

Brasil tem 587 mortes por Covid-19 em 24 horas e casos somam quase 6,3 milhões

Avanço da pandemia de Covid-19 leva RJ a fechar escolas estaduais

De acordo com último boletim do Estado, nas últimas 24 horas até este sábado (28) foram mais 91 mortes e 5.412 novos casos de Covid-19 no Rio de Janeiro - sendo 2.100 novos casos só na capital. Na cidade do Rio, houve mais 35 mortes em 24h.

De acordo com a secretaria de Saúde, a taxa de ocupação de leitos de UTI para Covid-19 na rede SUS - que inclui leitos de unidades municipais, estaduais e federais - é de 95% na capital; já a taxa de ocupação nos leitos de enfermaria é de 72%. A rede municipal conta 901 leitos para Covid-19. Deste total, 271 são leitos de UTI.

Neste momento, 234 pessoas aguardam transferência para leitos na capital e na Baixada Fluminense, sendo 147 para leitos de UTI Covid. Segundo a secretaria, as pessoas que aguardam para entrar na UTI estão sendo assistidas em leitos de unidades pré-hospitalares, com monitores e respiradores.

Na rede particular, a ocupação de leitos de UTI destinados para coronavirus está em 97% na capital. A Associação dos hospitais do Rio de Janeiro também pontuou que a Baixada Fluminense já está sem leitos para Covid. Os pacientes estão sendo encaminhados para hospitais em outros municípios com situação mais estável, como Niterói, que está com cerca de 60% dos leitos de Covid da rede particular ocupados.