Governo quer assinar contrato para comprar seringas e agulhas em 10 de janeiro

Estimativa é de que 330 milhões de unidades sejam adquiridas; edital do pregão foi publicado no Diário Oficial da União

Basília Rodrigues
Por Basília Rodrigues, CNN  
16 de dezembro de 2020 às 09:25 | Atualizado 16 de dezembro de 2020 às 09:27


O governo federal abriu licitação para a compra de 330 milhões de seringas e agulhas. A previsão, de acordo com fontes do Ministério da Saúde à CNN, é assinar o acordo de compra no dia 10 de janeiro de 2021.

O edital do pregão foi publicado no Diário Oficial da União desta quarta-feira (16). As propostas começam a ser recebidas hoje para serem abertas no dia 29 deste mês.

Leia também:
Governo vai restringir termo de responsabilidade para se vacinar em MP
Vacinas da Pfizer e da Moderna funcionam como mensagem do Snapchat; entenda
Mutações já detectadas não alteram eficácia de vacinas contra Covid-19

Governo federal planeja comprar 330 milhões de seringas e agulhas
Foto: Michael Weber/Reuters

O setor da indústria de artigos e equipamentos médicos afirma que faltou fazer um planejamento prévio, ainda em julho, por causa do tempo necessários para a produção de tantos produtos.

Já o ministério da Saúde diz que essas conversas ocorreram em agosto.

O governo avalia que há um quantitativo mínimo desses insumos na ponta, nos Estados e municípios, para dar início à vacinação. Mas para garantir que a vacina chegue em ampla escala no país, a compra anunciada nesta quarta é fundamental.