Fiocruz não sabe quando chega material necessário para fazer vacinas

O material importado da China será suficiente para a produção, até julho, de 100,4 milhões de doses da vacina contra a covid-19

Fernando Molica
Por Fernando Molica, CNN  
15 de janeiro de 2021 às 18:21 | Atualizado 15 de janeiro de 2021 às 18:22
fiocruz testes coronavírus
Foto: Josué Damacena/IOC/Fiocruz

A Fiocruz ainda não sabe quando começará a receber da China a matéria-prima necessária para  iniciar a produção da vacina Oxford/AstraZeneca: ainda não há datas para os dois primeiros voos, previstos para este mês, que trarão o IFA (ingrediente farmacêutico ativo) para o Rio.

O material importado da China será suficiente para a produção, até julho, de 100,4 milhões de doses da vacina contra a covid-19  - metade será entregue até abril.

O acordo com a AstraZeneca prevê que haverá entregas de IFA a cada quinze dias durante seis meses. A partir de agosto, as vacinas da Fiocruz passarão a contar com matéria-prima fabricada no Brasil. 

De acordo com a Fiocruz, o embarque do material depende de informações da AstraZeneca e das autoridades regulatórias da China,  que estabelecem regras específicas para a exportação desse tipo de carga.

Antes do início da produção das vacinas, o IFA precisará ser descongelado, um processo que demora três dias. Os primeiros lotes ainda passarão por um controle de qualidade antes de serem disponibilizados. A Fiocruz ainda vai divulgar um cronograma detalhado da produção.