Fernando Gomes: expor-se ao risco pode ser forma inconsciente de contornar medo

No quadro Correspondente Médico desta terça (16), neurocirurgião falou sobre as festas que estão sendo flagradas em todo o Brasil em meio à pandemia de Covid-19

Da CNN, em São Paulo
16 de fevereiro de 2021 às 08:24

 

Na edição desta terça-feira (16) do quadro Correspondente Médico, do Novo Dia, o neurocirurgião Fernando Gomes falou sobre as festas que estão sendo flagradas em todo o Brasil em meio à pandemia de Covid-19. 

O médico disse que participar de situações de risco pode ser explicado como “uma forma natural do indivíduo de tentar, de alguma forma, se preservar da ansiedade, preocupação extrema, medo e insegurança”.  

“São pessoas que remam contra a maré. Existe toda uma preocupação muito grande [com a pandemia]. Assim como existe casos que são leves, existe aquela falsa sensação de segurança, e muitas dessas pessoas acabam se escorando e justificando o comportamento, que acaba sendo inconsequente e que não condiz com a realidade”, disse.

“Os fatos mostram e os números estão evidentes. Então, [a atitude de algumas pessoas] acaba sendo um caminho contrário do que vem sendo orientado em relação à pandemia. E a busca de uma satisfação e prazer imediato, que todo mundo quer, colocar toda a população em risco. O mundo não vai acabar hoje e, por isso, precisamos ter bom senso e responsabilidade com as nossas atitudes”, prosseguiu.

Mais de 15 festas clandestinas foram interditadas em Campinas-SP (14.fev.2021)
Foto: Reprodução / CNN

(Texto publicado por Natália Flach)