Vice da Fiocruz: Brasil estará no ‘Top 5’ dos países que mais vacinam em abril

Segundo Marco Krieger, chegada de insumos da China nas próximas semanas proporcionará uma produção elevada de imunizantes

Lucas Janone, da CNN, no Rio de Janeiro
01 de março de 2021 às 13:44

 

Enfermeira prepara dose de vacina contra o coronavírus em Manaus
Enfermeira prepara dose de vacina contra o coronavírus em Manaus
Foto: Sandro Pereira/Fotoarena/Estadão Conteúdo

Para o vice-presidente de produção e inovação em saúde da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Marco Krieger, em abril, o Brasil estará entre os cinco países que mais vacinam sua população contra o novo coronavírus. Até o momento, pouco menos de oito milhões e meio de brasileiros receberam uma dose de vacina contra o coronavírus no país.

“Sem vacinas já estamos entre os dez primeiros, com os insumos chegando confio sim que vamos chegar entre os cinco países que mais imunizam. Em abril, vamos ter dezenas de milhões de pessoas vacinadas”, disse Krieger.

A declaração feita à CNN pelo vice-presidente, nesta segunda-feira (1º), acontece após o recebimento da segunda remessa do Ingrediente Farmacêutica Ativo (IFA), ocorrida no sábado (27), para a produção de cerca de 12 milhões de doses da vacina de Oxford pela Bio-Manguinhos, na zona Norte do Rio.

Krieger afirmou ainda que o principal desafio para manter o Brasil entre os cinco países que mais vacinam contra Covid-19 é a constância na chegada de matéria-prima da China, o que ele disse que vai acontecer. “Vão chegar três lotes de IFA nos dias 12, 26 e 31 de março (permitindo a fabricação de 22,5 milhões de doses), outros três nos dias 7, 21 e 29 de abril (somando mais 22,5 milhões) e de quatro em maio (para mais 30 milhões) “, completou.

O vice-presidente lembrou que, a partir do segundo semestre, a Fiocruz passará a fabricar o próprio insumo para a produção da vacina, tornando independente o processo de produção pela fundação.