Doria diz que SP vai comprar 40 milhões de doses, entre Sputnik V e Pfizer

Com mais 20 milhões de doses da Coronavac, que serão entregues no segundo semestre, São Paulo projeta um total de 60 milhões de novas doses da vacinas

Guilherme Venaglia, da CNN, em São Paulo
02 de março de 2021 às 20:44 | Atualizado 02 de março de 2021 às 21:15

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta terça-feira (12) que o estado paulista vai comprar 40 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19.

Segundo informação da repórter da CNN Tainá Falcão, Doria autorizou a aquisição de 20 milhões de doses da vacina Pfizer/BioNTech e outras 20 milhões de doses da vacina russa Sputnik V.

A vacina da Pfizer é a única, até o momento, a ter registro definitivo para aplicação contra a Covid-19 no Brasil. 

O governador afirmou ainda que está acertado com a farmacêutica chinesa Sinovac um contrato para comprar um novo lote de 20 milhões de doses da Coronavac. Esse lote será entregue a partir de agosto, quando for concluída a entrega das doses combinadas com o Ministério da Saúde.

João Doria
O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), durante reunião virtual com prefeitos paulistas
Foto: Governo de SP

 O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu em fevereiro que estados e municípios podem comprar vacinas contra a doença do novo coronavírus, mesmo fora do Programa Nacional de Imunizações (PNI), do governo federal.

Até o momento, o Brasil tem contrato com duas vacinas: a Coronavac, da farmacêutica Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, e a de Oxford/AstraZeneca, em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Ambas possuem autorização para uso emergencial no país.