'Não há previsão de melhora', diz médico sobre colapso da saúde em Porto Alegre

Infectologista do Hospital Moinhos de Vento, Paulo Gewer relatou o cansaço que atinge profissionais na linha de frente do combate à pandemia

Produzido por Vinícius Tadeu*, da CNN, em São Paulo
02 de março de 2021 às 09:14

Com quase 99% dos leitos de UTIs ocupados, Porto Alegre é apenas uma das capitais que enfrentam um colapso do sistema de Saúde por causa do aumento de internações por Covid-19.

Infectologista do Hospital Moinhos de Vento, Paulo Gewer relatou à CNN que o cansaço, a falta de perspectivas e os impactos psicológicos são comuns em toda a equipe que atua na linha de frente do combate à doença na unidade da capital gaúcha. 

"Essa estafa vem já há vários meses. E não há previsão, no momento, para que a situação melhore. Pelo contrário, os números dia após dia batem recordes", diz Gewer. O médico afirma que não só a capital, mas diversas cidades do Rio Grande do Sul têm números alarmantes da pandemia. 

Por isso, médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagens e diversos outros profissionais de saúde intensificaram os trabalhos e cuidados com pacientes da Covid-19. "Profissionais tiveram férias postergadas, houve aumento do número de horas trabalhadas para não deixar os furos nas escalas, muitos tiveram que abrir mão de passar mais tempo com suas famílias, até para não transmitir para elas o coronavírus", afirma o infectologista.

Pacientes da Covid-19 em estado grave necessitam de cilindros de oxigênio
Pacientes da Covid-19 em estado grave necessitam de cilindros de oxigênio para auxiliar na respiração
Foto: CNN Brasil

O acompanhamento constante na evolução do quadro dos pacientes, em especial dos mais graves, também impacta o emocional dos profissionais. "Vemos a aflição e ansiedade dos pacientes que estão entubados e sozinhos. Eles não podem estar com a presença da família, embora muitos se comuniquem por smartphones, mas sabemos que isso não é a realidade de todos os pacientes do Brasil."

(*Supervisionado por Elis Franco. Publicado por: André Rigue)