Médica Ludhmila Hajjar é cotada para substituir Pazuello na Saúde

Cardiologista foi a Brasília para se reunir com o presidente Jair Bolsonaro

Thais Arbex
Por Thais Arbex, CNN  
14 de março de 2021 às 14:51 | Atualizado 14 de março de 2021 às 17:24

 

A médica cardiologista e intensivista Ludhmila Hajjar é uma das cotadas para assumir o Ministério da Saúde, apurou a CNN

Ela chegou a Brasília na manhã deste domingo (13) para se reunir com o presidente Jair Bolsonaro. Em nota, a Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social) confirmou o encontro.

O nome de Hajjar ganhou força entre ontem e hoje por ter respaldo de um grupo político importante, de vários integrantes do Congresso. Apesar de ter posicionamentos diferentes dos externados pelo presidente, esse apoio pode influenciar na escolha. 

O nome de Hajjar circula em Brasília desde o ano passado. Durante a pandemia, ela já atendeu várias figuras importantes do cenário político, como o atual presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), o ex-presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ) e diversos ministros do STF. 

Há uma avaliação de que a mudança da estratégia do governo em relação à pandemia — o foco agora na vacinação — deveria ser coroada com uma troca no ministério. Segundo interlocutores do presidente, isso deve ocorrer nos próximos dias.

Conforme apurou a CNN, nessa conversa com o presidente, Hajjar deve colocar alguns pontos e não abrirá mão do que pensa e do que considera essencial para o combate à pandemia. 

Cardiologista Ludhmila Hajjar em entrevista à CNN (2.ago.2020)
Foto: CNN Brasil