Covid-19 em crianças: por que os índices de mortalidade no Brasil são tão altos

Da CNN, em São Paulo
18 de março de 2021 às 05:00

Os números da Covid-19 entre bebês e crianças no Brasil começa a desafiar a percepção, até então consolidada entre especialistas, de que essas faixas etárias são em regra assintomáticas ou desenvolvem quadros leves da doença. Desde o início da pandemia, o Brasil já registrou 420 óbitos de bebês pela Covid-19. Entre crianças de um a cinco anos, já foram 207 mortes. Trata-se de uma das maiores taxas do mundo. Para dimensionar o problema, basta tomar como exemplo os Estados Unidos, país com maior número global de mortes pela doença. Por lá, 52 crianças nessa faixa etária perderam a vida para a doença, uma taxa quase quatro vezes menor que a brasileira. 

Neste episódio do E Tem Mais, Monalisa Perrone ouve médicos e pesquisadores para entender porque os bebês e crianças brasileiras passaram a adoecer e morrer mais pela Covid-19. Na primeira parte do episódio, Monalisa recebe Alexandre Ferraro, professor da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e um dos responsáveis por uma pesquisa recente que investigou o assunto. Ferraro e outros especialistas investigaram mais de 5 mil infecções entre menores de 20 anos e constataram que existe não uma, mas várias causas para a maior agressividade da Covid-19 entre crianças brasileiras. Entre essas causas, está a desigualdade social. Também participa do episódio Marcelo Otsuka, vice-presidente do Departamento Científico de Infectologia da Sociedade de Pediatria de São Paulo.

Conheça os podcasts da CNN Brasil:

CNN Mundo

5 Fatos

Abertura de Mercado

Horário de Brasília

Na Palma da Mari

O Que Eu Faço?

Entre Vozes

Todo o conteúdo da grade digital da CNN Brasil é gratuito.

Podcast E Tem Mais, com Monalisa Perrone
Podcast E Tem Mais é publicado de segunda a sexta, sempre no início da manhã
Foto: CNN Brasil