Secretário de SP: restrições tiveram impacto positivo na taxa de internações

Secretário de Desenvolvimento Regional de São Paulo, Marco Vinholi afirma em entrevista à CNN que espera uma diminuição na ocupação de leitos nos hospitais

Produzido por Renata Souza* da CNN, em São Paulo
04 de abril de 2021 às 13:02 | Atualizado 04 de abril de 2021 às 14:34

Em meio ao feriado da Páscoa, o estado de São Paulo segue em fase emergencial. A orientação das autoridades de saúde é de que a população se mantenha em isolamento. De acordo com o secretário de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, Marco Vinholi, ao longo do recesso foi observada uma ligeira queda no número de internações.

“Tivemos uma melhora no número de internações: 0,19% de internações por 100 mil habitantes nos últimos sete dias”, disse em entrevista à CNN neste domingo (4).

O secretário explicou ainda que os resultados destas medidas poderão ser completamente analisados nas próximas semanas. “Nós vamos saber o impacto exato desta antecipação de feriado daqui a 7 ou 10 dias, mas se a gente olhar para os números de isolamento podemos entender como positivo impacto”.

Segundo ele, a capital marcou 47% de isolamento na última sexta-feira (2). Em relação às cidades litorâneas os índices foram melhores.

“As prefeituras do litoral se mobilizaram bastante colocando regras mais duras do que a do Plano Emergencial na soma geral nós conseguimos um índice de isolamento melhor neste período”.

“Peguei os números de sexta-feira (2) e vi que São Sebastião ficou com 61% de distanciamento social, Bertioga com 58%, Ubatuba com 55%. Santos ficou com 45%, mas ainda é um índice positivo para uma sexta-feira de feriado. Guarujá com 48%”, destaca.

Mudanças nas medidas

A previsão do secretário é que na sexta-feira (9) o Governo do Estado faça um novo anúncio sobre o Plano São Paulo e que estas regras passarão a valer a partir do dia 12 de abril.

“Nós vamos ao longo desta semana avaliar de que forma vai se dar a sequência, mas ainda temos um caminho importante para chegar lá. Ainda é cedo para falar, tivemos uma leve melhora e vamos seguir mobilizados para que esta melhora possa continuar”.