Butantan anuncia que metade dos insumos da Coronavac chega dia 20

O envase das vacinas está paralisado por falta de matéria-prima, mas o instituto continua liberando entregas de doses em estoque

Raquel Landim
Por Raquel Landim, CNN  
08 de abril de 2021 às 16:12 | Atualizado 08 de abril de 2021 às 19:37

O Instituto Butantan anunciou nesta quinta-feira (8) a liberação pela China de metade do insumo aguardado para a fabricação da Coronavac. O IFA (Insumo Farmacêutico Ativo) deve chegar ao país no dia 20 de abril.

Isso vai permitir a retoma da produção de novas doses da Coronavac, que está suspensa, conforme revelou na quarta-feira (7) a CNN. O envase das vacinas está paralisado por falta de matéria-prima, mas o instituto continua liberando entregas de doses em estoque.

Conforme comunicado divulgado pelo Butantan, a China emitiu autorização para a exportação de 3 mil litros de IFA, suficientes para produzir 5 milhões de doses. Os 3 mil litros restantes devem chegar ainda em abril, mas não há data confirmada.

Chile utilizará a Coronavac, importada de Pequim, para iniciar vacinação em mass
Chile utilizará a Coronavac, importada de Pequim, para iniciar vacinação em massa
Foto: Thomas Peter/Reuters

 

A previsão inicial era receber 6 mil litros de IFA para a produção de 10 milhões de doses nesta sexta-feira (9), mas a liberação atrasou. Até quarta-feira, a previsão era a chegada de todo o material no dia 15 de abril. Hoje, veio a confirmação da chegada da metade do IFA – 3 mil litros – no dia 20.

Segundo o governo chinês, trata-se apenas de um entrave burocrático. A China, no entanto, aumentou a vacinação interna do país e vem pressionando suas empresas a direcionarem os insumos para a imunização dos chineses.

O Butantan garante que vai cumprir o cronograma assumido com o Ministério da Saúde de entregar 46 milhões de doses até o fim de abril. O instituto entregou 8,7 milhões de doses em janeiro, 4,85 milhões em fevereiro e 22,7 milhões de doses em março. A expectativa para abril é de 9,8 milhões de doses.