Covid: Brasil tem 3.163 mortes nas últimas 24 h e se aproxima dos 400 mil óbitos

País soma 398.185 mortes e mais de 14 milhões de pessoas infectadas pelo novo coronavírus

Anna Gabriela Costa, da CNN, em São Paulo
28 de abril de 2021 às 18:01 | Atualizado 28 de abril de 2021 às 19:14

Nesta quarta-feira (28), o Brasil registrou 3.163 mortes e 79.726 novos casos de Covid-19 no período de 24 horas, segundo dados do Conselho Nacional de Secretário de Saúde (Conass). 

Com a atualização, o país soma 398.185 mortes e 14.521.289 contaminados pelo novo coronavírus desde o início da pandemia no Brasil, em março de 2020.

São Paulo continua sendo o estado brasileiro mais afetado pela pandemia, tanto em número de mortes quanto em número de casos. O estado já soma mais de 2 milhões de infectados e 94 mil mortes. Nesta quarta-feira (28), São Paulo registrou 814 óbitos e 17.013 novos casos da doença.

Após São Paulo, os estados de Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná e Bahia aparecem, respectivamente, como os mais afetados no Brasil. Estas regiões já somam, cada uma, mais de 20 mil óbitos causados pelo novo coronavírus.

Abril de 2021 foi o mês mais letal da pandemia, registrando pela primeira vez mais de 4 mil mortes no período de apenas 24 horas. E, ainda neste mês, o Brasil deve atingir a marca de 400 mil vidas perdidas para a Covid-19. 

Leitos de UTI para pacientes da Covid-19 do Hospital Regional Norte no Ceará
Leitos de UTI para pacientes da Covid-19 do Hospital Regional Norte, em Sobral, Ceará
Foto: Tatiana Fortes/Governo do Ceará (15.jul.2020)

Butanvac


O governo de São Paulo anunciou nesta quarta-feira o início da produção da vacina Butanvac  -- o primeiro imunizante fabricado integralmente no Brasil pelo Instituto Butantan. O anúncio ocorre antes mesmo de a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberar os testes do imunizante em humanos e, consequentemente, o uso emergencial a partir dos primeiros resultados.

ssegundo o governador paulista, João Doria, o estado entregará 18 milhões de doses da vacina até a primeira quinzena de julho, data prevista para conclusão do processo de análise das características da vacina pela Anvisa e entrega do parecer sobre a permissão para uso emergencial, ou definitivo.

Butanvac Instituto Butantan
O governo do estado de São Paulo anunciou a criação da Butanvac, vacina contra a Covid-19 desenvolvida integralmente pelo Instituto Butantan
Foto: LECO VIANA/THENEWS2/ESTADÃO CONTEÚDO