Vacina da Pfizer chega ao Brasil nesta quinta, diz Ministério da Saúde

O ministro Marcelo Queiroga anunciou que o cronograma de vacinação vai ser atualizado toda semana, às terças-feiras

Natália André e Nathallia Fonseca, da CNN, em Brasília e São Paulo
29 de abril de 2021 às 02:17 | Atualizado 29 de abril de 2021 às 11:03

A primeira leva de um milhão de vacinas da Pfizer chegará ao Brasil nesta quinta-feira (29), no aeroporto de Viracopos, em Campinas. De acordo com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o cronograma de vacinação vai ser atualizado toda semana, às terças-feiras. Segundo ele, assim que novas doses chegarem, as pessoas que ainda não receberam a segunda dose poderão ser vacinadas.

Esse primeiro lote será distribuído somente nas capitais por uma questão de complicação logística, uma vez que o imunizante precisa ser armazenado a 20º C negativos. Segundo a pasta, somente as capitais federais teriam condições de garantir a estocagem segura da vacina neste momento.

Na sexta-feira (30), o governo federal deve iniciar a entrega das doses aos governadores. Ao longo da semana, mais 650 mil doses do imunizante serão enviadas ao Brasil. No mês de maio, o acordo é de 2,5 milhões doses e até o final de junho, 15 milhões de vacinas Pfizer/BioNTech deverão ter sido entregues. O contrato de 100 milhões de doses será cumprido no segundo semestre de 2021. O ministério já negocia novas remessas para 2022.

As geladeiras do Sistema Único de Saúde (SUS), espalhadas por todo o país - incluindo cidades de pequeno porte -, comportam um armazenamento entre 2 a 8º C positivos. As capitais, no entanto, receberam um reforço de geladeiras e conseguirão armazenar entre 15 e 25º C negativos por até quatorze dias, cumprindo a recomendação do laboratório.

Frasco com vacina contra Covid-19 da Pfizer/BioNTech em hospital da Irlanda
Frasco com vacina contra Covid-19 da Pfizer/BioNTech, que chega hoje ao Brasil
Foto: Liam McBurney/Pool via Reuters (8.dez.2020)