Hospitais privados de SP apresentam falta de 'kit intubação', segundo pesquisa

Levantamento do Sindhosp mostra que 32% das 98 unidades ouvidas têm estoque do “kit intubação” para apenas uma semana.

Julyanne Jucá, da CNN em São Paulo
03 de maio de 2021 às 14:37 | Atualizado 03 de maio de 2021 às 15:05

Mesmo apresentando diminuição no número de novas internações de pacientes com Covid-19, os hospitais privados de São Paulo continuam em risco de colapso por falta de medicamentos e estrutura. Dados do Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo (Sindhosp) apontam que, 32% das 98 unidades ouvidas têm estoque do “kit intubação” para apenas uma semana — a entidade representa um total de 400 hospitais privados no estado.

A pesquisa do Sindhosp, finalizada na última sexta-feira (30), mostra que 98% dos 98 hospitais privados apresentam problemas em relação aos estoques dos medicamentos de intubação dos pacientes. Deste percentual, 5% dos hospitais afirmam ter quantidades para menos de uma semana; 32% para uma semana; 7% para 10 dias; 28% para 15 dias; 26% para até um mês; e apenas 2% para mais de um mês.

O médico Francisco Balestrin, presidente do Sindicato, afirmou que houve a desaceleração nas internações, mas apenas a vacinação poderia aliviar o sistema. “Com menos vacinas, haverá mais demora para vacinarmos toda a população. E nossos hospitais continuam no limite e sem  condições de receber mais pacientes. Precisamos de tempo para reorganizar o sistema de saúde, repor estoques e organizar a mão de obra”, disse.

Outro aspecto destacado pela pesquisa da entidade é o estoque de oxigênio. Consolidados até sexta (30), os dados mostram que 22% dos hospitais ouvidos afirmaram ter estoque de oxigênio para menos de uma semana; 5% para uma semana; 30% para até 10 dias; 4% para até 15 dias; 28% para até um mês; e 11% para até mais de um mês.

Hospitais receberem kit intubação com rótulos em mandarim
Entidades médicas pediram ajuda após hospitais receberem kit intubação com rótulos em mandarim (23.abr.2021)
Foto: Reprodução / CNN

Além disso, problemas relacionados ao combate à pandemia da Covid-19 foram levantados com os hospitais privados de São Paulo. Entre as instituições ouvidas, 54% destacaram falta de profissionais de Saúde. 53% falta específica de médicos e 57% o afastamento de profissionais por problemas relacionados a saúde.

Número de pacientes com Covid-19 superior à capacidade representa problema para 49% dos hospitais que responderam à pesquisa e o cancelamento de cirurgias 64%.

De acordo com os dados, “69% dos respondentes constataram cancelamento de 80% das cirurgias eletivas e 79% dos participantes observaram queda na receita na ordem de até 20%. No entanto, 86% posicionaram não ter queda nos atendimentos de emergência/PS nos casos não relacionados à Covid-19 nos últimos 10 dias.”