Em SP, 85% dos hospitais privados estão com ocupação de leitos UTI acima 80%

Pesquisa realizada em abril mostrava que 79% dos hospitais consultados estavam com suas UTIs Covid acima de 80% – portanto, houve aumento de 7,5% das ocupações

Julyanne Jucá e Rafaela Lara, da CNN, em São Paulo
18 de maio de 2021 às 08:00 | Atualizado 19 de maio de 2021 às 01:04

 

Uma pesquisa realizada pelo Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo (SindHosp) revela que houve aumento na ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de hospitais privados para pacientes com Covid-19. Segundo os números, 85% dos hospitais estão com ocupação de UTI Covid acima de 80%.

Outros 39% possuem ocupação de leitos de UTI Covid entre 91 e 100% e 46% das instituições estão com a taxa de ocupação de 81% a 90%.  

A pesquisa realizada em abril mostrava que 79% dos hospitais consultados estavam com suas UTIs acima de 80% – portanto, houve aumento de 7,5% das ocupações.

A pesquisa divulgada nesta terça-feira (18) ouviu 90 hospitais privados, com 8.713 leitos clínicos e 4.091 leitos de UTI em todo o estado.

Estoque de medicamentos do kit intubação e oxigênio

De acordo com o SindHosp, 58% dos hospitais privados possuem estoque de medicação do kit intubação para pacientes Covid-19 para 10 e 15 dias – 24% afirmam que possuem estoque para 10 dias enquanto 34% para 15 dias.

A pesquisa revela ainda que apenas 3% dos hospitais afirmam possuir estoque para menos de uma semana. Outros 31% dizem ter estoque de medicamentos para até um mês de uso.

Com relação aos estoque de oxigênio, insumo fundamental para pacientes intubados com a Covid-19, 51% das instituições particulares afirmam ter estoques para 15 dias; 28% para até um mês; 7% para mais de um mês. Outros 5% dizem ter oxigênio para menos de uma semana; 6% para uma semana e outros 3% dizem ter em estoque o suficiente para dez dias. 

Leitos de UTI e enfermaria para Covid-19 em hospitais do interior de SP (18.dez.2020)
Foto: Reprodução/CNN