Fiocruz interrompe produção de vacina de Oxford a partir desta quarta

Paralisação vai resultar em 2,5 milhões de doses a menos em junho para o Ministério da Saúde

Cleber Rodrigues, da CNN no Rio de Janeiro
19 de maio de 2021 às 07:51 | Atualizado 20 de maio de 2021 às 00:52

 

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) interrompe a partir desta quarta-feira (19) a produção da vacina de Oxford/AstraZeneca contra a Covid-19 por falta de insumo. 

As máquinas que fazem a primeira etapa da produção da vacina serão desligadas nesta quarta à noite e religadas somente na próxima terça-feira (25).

Serão desligados os equipamentos que misturam os ingredientes, que fazem o envase e a rotulagem da vacina, ou seja, etapas que correspondem à primeira semana de produção da vacina.

A CNN apurou que a interrupção na linha de produção irá provocar um impacto de cerca de 2,5 milhões de doses a menos, na entrega prevista para a terceira semana de junho. Isso porque as doses a serem entregues até o início de junho já foram produzidas com o Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) importado que ainda tinha no estoque.

As vacinas contra a Covid-19 garantem proteção porque previnem a doença, especialmente nas formas graves, reduzindo as chances de morte e internações.

Embora não impeçam o contágio e nem a transmissão do vírus, a vacinação é essencial, já que induz o sistema de defesa do corpo a produzir imunidade contra o coronavírus pela ação de anticorpos específicos, segundo a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm).

Texto atualizado para correção de informação. A interrupção ocorrer na noite de quarta (19), não na quinta (20), como informado anteriormente.

Produção de vacina na Fiocruz
Foto: Tânia Rêgo - 27.jan.2021/Agência Brasil