Rússia diz que vacina Sputnik V é 90% eficaz contra variante originária da Índia

Número de eficácia contra a variante delta foi calculado com base em registros médicos e vacinais digitais, segundo Instituto Gamaleya

Da Reuters, em Moscou*
29 de junho de 2021 às 11:24 | Atualizado 29 de junho de 2021 às 19:23

 

A vacina russa contra a Covid-19, Sputnik V, é cerca de 90% eficaz contra a variante delta do coronavírus, altamente contagiosa, e identificada pela primeira vez na Índia, disseram seus desenvolvedores nesta terça-feira (29).

A vacina, que a Rússia comercializou ativamente no exterior, foi anteriormente considerada pelos pesquisadores como sendo quase 92% eficaz contra a cepa original do coronavírus.

Denis Logunov, vice-diretor do Instituto Gamaleya de Moscou, que desenvolveu o Sputnik V, disse que o número de eficácia contra a variante delta foi calculado com base em registros médicos e vacinais digitais, informou a agência de notícias RIA.

As autoridades russas atribuíram um aumento recente de casos de Covid-19 à variante infecciosa delta, que dizem ser responsável por cerca de 90% de todos os novos casos no país, e à relutância de muitos russos em se vacinarem.

Países ao redor do mundo deram o alarme sobre a variante delta, de acordo com Alexander Gintsburg, diretor do Instituto Gamaleya.

Em um caso, a proporção de casos de Covid-19 causados ??pela variante delta mais do que dobrou na Alemanha em uma semana e é provável que ganhe mais força sobre outras variantes, disse um oficial de saúde sênior na segunda-feira (28).

A Rússia, que tem uma população de cerca de 144 milhões de pessoas, aprovou quatro vacinas nacionais e registrou cerca de 5,5 milhões de infecções desde o início da pandemia. 

*Reportagem de Anton Kolodyazhnyy e Polina Ivanova; Escrita de Gabrielle Tétrault-Farber; Edição de Catherine Evans, William Maclean.

Laboratório União Química se reúne com embaixador russo para discutir produção da vacina Sputnik V
Foto: Divulgação/União Química