Capital do Rio amplia vacinação contra a gripe para população acima de 6 meses

Adesão a vacina contra a Influenza é de apenas 32% dos grupos prioritários no estado

Isabelle Saleme, da CNN, no Rio de Janeiro
07 de julho de 2021 às 08:59
Meta do Ministério da Saúde é imunizar 79 milhões de pessoas contra a gripe
Meta do Ministério da Saúde é imunizar 79 milhões de pessoas contra a gripe
Foto: Tânia Rêgo - 25.fev.2021/Agência Brasil

A campanha de vacinação contra a gripe foi ampliada na capital fluminense. Pelo novo calendário, divulgado nesta quarta-feira (7), toda a população carioca, acima de seis meses de idade, poderá ir às clínicas da família e centros municipais de saúde tomar o imunizante. No planejamento inicial, o público-alvo era formado por crianças de seis meses a cinco anos, idosos e grupos prioritários, como profissionais da saúde, gestantes e pessoas com comorbidades.

O calendário de vacinação começa na próxima quarta-feira (14). Até o dia 28, crianças a partir dos seis meses até jovens de 17 anos serão vacinados. Entre os dias 21 e 30 é a vez de quem tem entre 51 anos e 60. Também há datas prevista para as faixas etárias de 41 a 50 anos, 31 a 40 e 18 a 30 anos. A ideia é imunizar toda a população carioca até o fim de agosto. O escalonamento por idades tem como objetivo evitar aglomerações nos postos.

 A campanha acontece ao mesmo tempo da vacinação contra o coronavírus, mas a recomendação da Secretaria Municipal de Saúde, no entanto, é de que as pessoas dêem um intervalo de, no mínimo, 14 dias entre as vacinas da gripe e da Covid-19.

Outras cidades do estado, como Niterói, na Região Metropolitana, Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, e Volta Redonda, no Médio Paraíba, também já ampliaram vacinação contra a Influenza para toda a população maior de seis meses.

Até agora, a adesão à imunização contra a Influenza foi abaixo da esperada na capital: 34,5%. No estado, cerca de 32% do público-alvo foram vacinados. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro, até agora, foram aplicadas pouco mais de dois milhões e duzentas e quinze mil (2.215.030) doses da vacina contra o vírus causador da gripe. A meta era vacinar 6,8 milhões de pessoas em todo estado, que fazem parte dos grupos prioritários. No país, a adesão está em torno de 42% desses grupos, segundo o Ministério da Saúde.

A ampliação da campanha contra a gripe já tinha sido divulgada pelo Ministério da Saúde no último sábado (3). “O nosso objetivo é reduzir os casos graves de gripe, que também pressionam o nosso sistema de saúde", afirmou o ministro Marcelo Queiroga.