A 40 minutos de ficar sem oxigênio, unidade de saúde recebe cilindros doados

Voluntários entregaram 34 cilindros na noite de sábado e aguardam a chegada de outros 55 que foram doados

Carga de oxigênio é descarregada no aeroporto de Manaus
Carga de oxigênio é descarregada no aeroporto de Manaus Foto: José Brito/CNN Brasil

Por José Brito, da CNN, em Manaus

Ouvir notícia

Em paralelo às ações do poder público para tentar solucionar a crise no sistema de saúde em todo o Amazonas, voluntários unem forças e criam campanhas para levar ajuda para o estado. A CNN acompanhou de perto uma dessas iniciativas, no sábado (16), que começou com a chegada de 34 cilindros, no aeroporto da capital manauara.

Às 16h56, um avião para transporte de carga da Azul Linhas Aéreas pousou e, 14 minutos depois, começou a desembarcar a carga de forma prioritária. Em solo, um time de funcionários da companhia aérea, da Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária), dois militares da FAB (Força Aérea Brasileira) e um grupo de integrantes de organizações sociais recepcionaram a carga.

 

A partir daquele momento, a primeira parte da campanha ‘SOS AM’ estava feita, com doações de todo o país pedidas pelas redes sociais com apoio de jogadores de futebol e artistas.

“Nós conseguimos doações, conseguimos o voo, conseguimos o apoio da FAB para  fazer o transporte e segurança. Estamos com uma equipe muito dedicada fazendo um levantamento dos hospitais, demanda, necessidades para que a gente saia daqui já com uma rota traçada”, explica um dos idealizadores da campanha e coordenador do Salaada Solidário, Thiago Souto.

Após um revezamento para colocar um cilindro por vez, o caminhão cedido pela FAB partiu às 18h09 escoltado por três viaturas do Fera (Força Especial de Resgate e Assalto).

Com o alerta de sirenes das viaturas ligados, o grupo cruza a cidade ao primeiro destino, a SPA Coroado (Sistema de Pronto Atendimento), que fica a 15 quilômetros dali, na zona leste da cidade.

A reportagem acompanhou com exclusividade os bastidores dessa missão. No caminho, o celular de Souto não parava de tocar. Eram pessoas do Brasil inteiro perguntando como podiam ajudar e pedindo dados bancários do projeto para enviarem quantias de dinheiro.

Às 18h40, o veículo entra em uma rua de mão única fechada. Familiares de pacientes internados olham com esperança para os cinco cilindros que vão sendo descarregados. Na entrada, a diretora da unidade, Priscilla Mêne, vibra e agradece os esforços dos envolvidos. Ela revela que a situação da unidade de saúde estava crítica.

“Está chegando esse O2 (oxigênio) na hora certa! Na hora de Deus! Nós estávamos a 40 minutos de acabar o nosso oxigênio e nós somos muito gratos por isso.”, diz Mêne.

A entrega é feita de forma rápida, porque sabem que há uma corrida contra o tempo, e logo o destino seguinte é definido.

“Vamos para a Maternidade Ana Maria.”, explica Souto. Foi lá, onde parte dos bebês internados quase precisaram serem transferidos para outros estados por falta de oxigênio.

Cilindros de oxigênio
Chegada de cilindros de oxigênio no SPA Joventina Dias, no bairro Compensa, em Manaus (AM), na manhã deste sábado (16)
Foto: Sandro Pereira/Fotoarena/Estadão Conteúdo (16/01/2021)

Às 19h06, o veículo acessa a parte de trás do hospital, onde a diretora Rosiene Lobo e sua equipe também aguardam a doação de três cilindros.

“Ontem (15), nos chegamos no limite crítico e estávamos preparados para transferir nove bebês que estavam mais estáveis, mas, graças a Deus, o governo atendeu às maternidades, não que sejam prioridade, mas que necessitam muito. E nós conseguimos manter os bebês aqui, sem transferência. Nós estamos incansáveis buscando parceiros e amigos que possam nos ajudar com às balas de oxigênio. E nós precisamos muito.”, desabafa Lobo.

A maternidade referência no estado também recebe pacientes de cidades do interior do Amazonas. São 254 leitos, sendo 60 para bebês em tratamento nas UTI (Unidade de Terapia Intensiva e Semi Intensiva) e 10 para mães intubadas. Para ambos, a oxigenação auxiliar é fundamental.

“Foi um desespero muito grande a gente saber que não poderíamos ser abastecidos. Agora, nós temos uma folga até segunda-feira de manhã. E esses cilindros são muito importantes para o transporte dos bebês e para as mulheres que estão em trabalhos de parto indo para o centro cirúrgico”, diz.

Todos os 34 cilindros foram entregues, na noite de sábado. Na manhã deste domingo (17), os voluntários e parceiros seguem entregando e recebendo mais cargas de oxigênio e itens médicos, na capital e interior.

“Chegaram mais 55 cilindros agora e estamos esperando vir mais, que estão aguardando liberação de voo, em Guarulhos. A gente está anestesiado com tudo que está acontecendo, muito felizes por tudo que estamos conseguindo. A galera está conseguindo ser um pouco mais abraçada por todo mundo”, afirma Souto.

Mais Recentes da CNN