“Ainda não sabemos se vacina da Covid-19 será anual”, diz especialista

Juarez Cunha também explicou que considera da 3ª dose em idosos e imunodeprimidos como parte do esquema vacinal necessário

Produzido por Layane Serranoda CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

Com o avanço da vacinação contra a Covid-19 no Brasil e no mundo, pesquisadores agora passam a estudar a eficácia das vacinas a longo prazo.

Em entrevista à CNN, o presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), Juarez Cunha, afirmou que até o momento não está claro se será necessária uma dose anual da vacina contra o Coronavírus.

“Por enquanto, não temos a resposta se a vacina da Covid-19 terá a necessidade de um reforço anual. Talvez venha a ser necessário, devido a mudanças na composição da vacina para acompanhar as variantes que irão surgir, mas isso ainda está sendo observado”, afirmou o especialista.

Cunha também explicou que, na visão dele, a terceira dose em idosos e imunodeprimidos não deveria ser considerada como um reforço, e sim como parte do esquema vacinal necessário para a faixa etária.

“A decisão de uma terceira dose é diferente de um reforço. Por exemplo, a vacina da Hepatite B é aplicada em três doses. Nos imunodeprimidos, ela tem que ser aplicada em quatro doses, com a dose dobrada, justamente por conta da resposta do sistema imunológico”, disse o especialista.

Mais Recentes da CNN