Anvisa deve decidir validade da vacina da Janssen esta semana

Gerente-geral de medicamentos da agência, Gustavo Mendes, diz que decisão será tomada após análise da eficácia do imunizante

Produzido por Elis Franco, Layane Serrano e Rudá Moreira*, da CNN em São Paulo e CNN Brasília

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN nesta segunda-feira (14), o gerente-geral de medicamentos da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), Gustavo Mendes, afirmou que a agência deve decidir a validade da vacina da Janssen contra a Covid-19 ainda esta semana. 

O Brasil receberá o primeiro lote de vacinas contra a Covid-19 da farmacêutica da Johnson & Johnson. O carregamento, que terá três milhões de doses, faz parte de um contrato de 38 milhões de unidades que devem ser entregues ao país até dezembro. 

Devido ao prazo de validade mais curto, as doses recebidas serão destinadas às capitais.

Com prazo de validade inicialmente previsto em 12 semanas, os imunizantes da Janssen tiveram recentemente o tempo de uso ampliado pela FDA (agência de vigilância sanitária dos Estados Unidos) para 18 semanas.

“Esses dados já foram avaliados pela FDA, mas o que precisamos fazer é verificar a possibilidade de aplicar [a vacina] aqui no Brasil, pois temos uma realidade diferente, como a climática”, explicou Mendes.

“Quando falamos em estender o prazo, precisamos ver dois aspectos: se ao aumentar esse prazo de validade a vacina mantém sua potência, garantindo a eficácia, e precisamos saber se na extensão do prazo de validade não existe nada que possa gerar alguma degradação ao imunizante.”

Diferentemente das demais vacinas que já estão sendo usadas no Brasil, que só garantem segurança após a segunda dose, as aplicações da fabricante da Johnson & Johnson exigem apenas uma dose para imunização completa. 

(*com informações de Juliana Elias, da CNN, em São Paulo, e Estadão Conteúdo e Reuters)

Mais Recentes da CNN