Anvisa encontrará representantes da Gilead para falar de remdesivir

Renata Agostinida CNN

Ouvir notícia
Integrantes da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) terão um encontro na próxima semana com representantes da Gilead, farmacêutica responsável pela fabricação do remdesivir, para obter novas informações sobre a eficácia do medicamento em pacientes com Covid-19, segundo uma fonte da agência informou à CNN.

Técnicos da Anvisa já solicitaram nesta sexta-feira (1º) à empresa que envie mais dados. A comunicação à Gilead foi feita após o anúncio pelo governo americano da autorização para uso emergencial do remédio.

Leia também:

Gilead vai buscar aprovação acelerada do remdesivir no Brasil

Segundo apurou a CNN, a Gilead ainda não solicitou nem registro, nem estudo do uso do medicamento no Brasil. Mas houve o envio de uma comunicação da companhia à agência reguladora brasileira na quinta-feira, 30. Por meio de um email destinado à diretoria da agência brasileira, a empresa afirmou que entrará em contato no âmbito regulatório “em breve”.

A Anvisa segue um protocolo rígido para a liberação o uso de novos medicamentos no Brasil. Atualmente, não há pesquisas autorizadas pela Anvisa do uso do remdesivir. A avaliação, contudo, é que a aprovação de uso emergencial pela agência americana pode mudar o cenário. Técnicos da agência já começaram a analisar as publicações, antecipando-se a um pedido da companhia. 
 
A Anvisa também quer entender qual a situação de estoque da Gilead para saber se, uma vez aprovado, o medicamento poderia atender o mercado brasileiro.

Mais Recentes da CNN