Fundo russo diz que Anvisa pediu informações adicionais sobre a Sputnik V

Segundo Fundo de Investimento Direto Russo (RDIF), responsável pela vacina, a Anvisa não negou a autorização de uso de emergência do imunizante

Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

CNN Brasil, em São Paulo

Ouvir notícia

 

O Fundo de Investimento Direto Russo (RDIF), responsável pela vacina Sputnik V, diz que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) solicitou informações adicionais sobre o imunizante, que serão fornecidas em breve, e não negou a autorização de uso de emergência da vacina. Essas solicitações dos reguladores são um procedimento padrão e não significam que uma oferta de registro foi rejeitada.

Diferentemente do que foi escrito anteriormente, as informações são do Fundo de Investimento Direto Russo (RDIF) e não da Anvisa.

O Senado também está considerando uma lei que já foi aprovada pelo Congresso.  Se aprovada, a nova legislação permitirá o uso de vacinas aprovadas por vários países, incluindo a Rússia.

A vacina Sputnik V já foi registrada na Sérvia, Bielo-Rússia, Argentina, Bolívia, Argélia, Estado da Palestina, Venezuela e Paraguai. As inscrições em mais dois países são esperadas na próxima semana.

(Texto de Natália Flach)

Mais Recentes da CNN