Anvisa recebe notificação da empresa responsável pela Sputnik V

Empresa Vacina Humana cobra esclarecimentos de declarações sobre a vacina russa durante reunião da agência realizada em abril

Vacina russa Sputnik V será produzido no Brasil pelo laboratório União Química
Vacina russa Sputnik V será produzido no Brasil pelo laboratório União Química Foto: Adriana Toffetti/A7 Press/Estadão Conteúdo

Lucas Rocha, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) registrou nesta sexta-feira (4) que recebeu a notificação extrajudicial recebida pelo diretor-presidente, Antonio Barra Torres, e pelo gerente-geral de medicamentos e produtos biológicos, Gustavo Mendes Lima Santos, feita pela empresa Vacina Humana, subsidiária do Fundo Soberano Russo.

Segundo a empresa, a notificação busca esclarecer “manifestações públicas em relação a vacina Sputnik V”, consideradas pela entidade como “incorretas e descompassadas”. O documento faz referência à reunião da diretoria colegiada da Anvisa, realizada no dia 26 de abril, que rejeitou o pedido de importação da Sputnik V – a Anvisa acabou aprovando a importação do imunizante, com rigorosas restrições, na sexta (4). Em abril, todos os cinco integrantes da Diretoria Colegiada (Dicol) votaram conforme os argumentos do relator, o diretor Alex Campos Machado.

O documento é do dia 12 de maio. Na notificação, a empresa informa que se trata de um ato preparatório para ajuizamento de ações de indenização civil e criminal.

O texto questiona a afirmação da Anvisa sobre a detecção de adenovírus replicantes  nos lotes da vacina apresentados. A empresa alega que nenhum vírus replicante foi identificado e que a informação foi comunicada à Anvisa em três cartas encaminhadas pelo Centro Gamaleya nos dias 26 de março, 29 de abril e 3 de maio. Outra carta, encaminhada pelo Laboratório Central da Rússia no dia 3 de maio, apontou que em nenhum lote produzido da vacina foi encontrado vírus replicante.

A empresa questiona ainda a afirmação da Anvisa em relatório de que o Instituto Gamaleya não teria negado a presença de adenovírus replicante. 

A Vacina Humana possui contrato com a União Química de aquisição de 150 milhões de doses da vacina Sputnik V para o Brasil em 2021, além de ter celebrado acordos com estados brasileiros para importação de doses.

Mais Recentes da CNN