Ao menos 5 cidades do RJ não têm mais vacinas para primeira dose contra Covid-19

Em algumas localidades, há apenas a aplicação da segunda dose e a imunização de idosos acamados

Nessa terça-feira (9), o estado recebeu 260 mil novas doses de Coronavac
Nessa terça-feira (9), o estado recebeu 260 mil novas doses de Coronavac Foto: Marlon Costa/Futura Press/Estadão Conteúdo

Marcela Monteiro e Stéfano Salles, da CNN, no Rio de Janeiro 

Ouvir notícia

A campanha de vacinação contra o novo coronavírus continua no Rio de Janeiro, mas ao menos cinco cidades do estado não têm mais imunizantes para aplicar a primeira dose contra a Covid-19 e, por isso, suspenderam a vacinação.

Os estoques de vacinas contra a Covid-19 estão esgotados em Duque de Caxias e Mesquita, na Baixada Fluminense; em Nova Friburgo, na Região Serrana; em Volta Redonda e Pinheiral, no Sul Fluminense, e em Teresópolis, na Região Serrana. 

Em todas essas cidades, as próprias prefeituras admitem ter suspendido a vacinação por falta de imunizantes. Em algumas localidades, há apenas a aplicação da segunda dose e a imunização de idosos acamados. 

Nessa terça-feira (9), o estado recebeu 260 mil novas doses de Coronavac. Nesta quarta-feira (10), a Secretaria de Estado da Saúde fez a distribuição para o Rio de Janeiro, Niterói, São Gonçalo e Maricá. 

A capital, que alegava ter imunizantes para prosseguir a campanha até quinta-feira (11), recebeu novas 56 mil doses e, com isso, estendeu o prazo até sábado (13).  

Os outros 88 municípios do estado devem receber suas doses na quinta-feira, por distribuição aérea, feita com helicópteros do governo do estado, como nas etapas anteriores da campanha de vacinação. Essas doses estão na Coordenação Estadual de Armazenagem da Secretaria de Estado de Saúde, no Barreto, em Niterói, na região metropolitana. 

De acordo com o “vacinômetro” do governo do estado, 697.060 pessoas receberam a primeira dose do imunizante. O número é equivalente a 4% da população do estado. Na capital fluminense, foram 430.529 pessoas, o equivalente e 6,38% dos habitantes.

Doses acabaram em posto na Uerj

A vacinação contra a Covid-19 foi interrompida por volta de 12h desta quarta-feira na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), no Maracanã, zona norte do Rio de Janeiro, onde havia atendimento de pedestres e em drive-thru, por falta de imunizantes. 

Com isso, o atendimento só foi realizado durante o período da manhã. De acordo com o professor Ricardo Mattos, vice-diretor da Faculdade de Enfermagem, havia uma expectativa de chegada de mais doses, além das 1.150 inicialmente entregues, o que acabou não acontecendo. 

“Ontem, a Secretaria Municipal de Saúde confirmou a entrega e disse que tentaria enviar mais ao longo do dia. Recebemos apenas o total confirmado que, infelizmente, durou pouco tempo e logo tivemos que interromper o atendimento”, lamentou.

“Estamos aguardando informações. Já vamos entrar em contato com o Hospital Municipal Jesus, que tem a câmara fria para guardar vacinas, para ver se conseguiríamos buscar algum estoque lá amanhã cedo. Para seguir com aplicação de segundas doses nessa quinta-feira, precisamos de mais 1.300 doses”, conclui o professor Mattos. 

Em uma rede social, o secretário municipal da Saúde, Daniel Soranz, reconheceu que as doses acabaram neste e em outros locais. 

“A Secretaria Municipal da Saúde está fazendo a reposição das doses de vacina contra a Covid-19 em todos os mais de 230 mil pontos de vacinação da cidade. A vacinação retornará normalmente amanhã. A SMS aplicou, em quatro horas, 19 mil doses, 9 mil a mais que o esperado”, disse.

Mais Recentes da CNN