Aos 89 anos e trabalhando, médica da USP está na lista de principais cientistas do mundo

Neste episódio do E Tem Mais, Carol Nogueira conversa com a brasileira Angelita Habr-Gama e também com especialista que fala sobre etarismo

Da CNN*

Ouvir notícia

A Universidade de Stanford reconheceu a médica Angelita Habr-Gama como uma das profissionais que mais contribuíram com o desenvolvimento da ciência. A cirurgiã brasileira de 89 anos, 70 deles dedicados à medicina, está na lista, atualizada no fim do ano passado, em que figuram os 2% dos cientistas mais influentes do mundo.

A médica foi a primeira mulher a fazer residência no Hospital das Clínicas de São Paulo e criou na instituição a disciplina de coloproctologia. Angelita também foi a primeira a chefiar o departamento de cirurgia da Faculdade de Medicina da USP e atualmente trabalha no Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

Angelita desenvolveu estudos que mudaram a forma e revolucionaram o tratamento do câncer retal em todo o mundo. A médica conversou com Carol Nogueira neste episódio do E Tem Mais e falou sobre o reconhecimento da universidade americana, da satisfação que sente ao continuar trabalhando e também de ser inspiração para as novas gerações.

O episódio também traz a escritora e especialista em etarismo, Fran Winandy, que fala sobre a importância da conscientização sobre a população idosa no Brasil e o que observar para não cometer discriminação contra quem tem mais idade.

Conheça outros podcasts da CNN Brasil:

Horário de Brasília

5 Fatos

À Prioli

Semana de 22 – Bem mais que o modernoso

Entre Vozes

Todo o conteúdo da grade digital da CNN Brasil é gratuito.

Podcast E Tem Mais, com apresentação de Carol Nogueira
Podcast E Tem Mais é publicado de segunda a sexta, sempre no início da manhã / CNN Brasil

Mais Recentes da CNN