Bahia registra primeira morte por variante H3N2 do vírus da gripe

Vítima tinha 80 anos, estava internada em Salvador e não tinha se vacinado contra a gripe, de acordo com as autoridades

Léo LopesSilvana Freireda CNN

em São Paulo e Salvador

Ouvir notícia

O estado da Bahia registrou a primeira morte relacionada ao subtipo H3N2 do vírus da gripe Influenza A.

O óbito aconteceu em Salvador e, apesar de ter sido notificado nesta quarta-feira (15), aconteceu no último dia 11.

De acordo com as secretarias de Saúde da cidade e do estado, a vítima, que faleceu por conta de complicações provocadas pela variante do vírus da gripe, era uma idosa de 80 anos.

Ela estava internada em um hospital da rede privada na capital, era portadora de doença cardiovascular e diabetes mellitus.

Apesar de estar vacinada com três doses do imunizante contra a Covid-19, ela não tinha se vacinado contra a gripe.

Nesta quinta-feira (16), Salvador anunciou que foram registrados 38 novos casos do vírus Influenza A da gripe. No total, já são 147 casos notificados na cidade em 2021.

A capital baiana reúne a maioria dos casos da variante H3N2 que vêm sendo registrados. De acordo com a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia, já foram confirmados 170 casos da cepa no estado. Desses, 144 estão em Salvador.

Em toda a Bahia, 48 dos casos de H3N2 precisaram ser hospitalizados: 1 em Camaçari, 1 em Lauro de Freitas e 46 em Salvador.

“A Secretaria Municipal da Saúde de Salvador segue com as recomendações de segurança sanitária para prevenção da transmissão viral – tanto da gripe quanto a Covid-19- como uso da máscara, lavagem constante das mãos e o distanciamento social”, informou a pasta em nota.

A vacinação contra a gripe acontece na capital baiana, nesta quinta-feira (16), para trabalhadores da saúde, crianças entre 6 meses e 6 anos, gestantes e puéperas, maiores de 60 anos, povos indígenas e quilombolas, pessoas com comorbidades e pessoas com deficiência permanente.

“Os postos também estão aplicando a 2ª naquelas crianças vacinadas pela primeira vez em 2021”, informou a secretaria.

Mais Recentes da CNN