Bangladesh detecta primeiros casos da variante indiana do coronavírus

Seis pessoas que voltaram da Índia contraíram a variante B.1.617, considerada altamente contagiosa; as fronteiras do país com a Índia estão fechadas

Pessoas usando máscaras no mercado de Dhaka, Bangladesh, em 07 de maio de 2021
Pessoas usando máscaras no mercado de Dhaka, Bangladesh, em 07 de maio de 2021 Foto: Syed Mahamudur Rahman/NurPhoto via Getty Images

Ruma Paul, Reuters

Ouvir notícia

Bangladesh detectou o primeiro caso de uma variante do coronavírus altamente infecciosa identificada pela primeira vez na Índia, disse a diretoria de saúde do país neste sábado (8), semanas depois de fechar suas fronteiras com o país vizinho.

Seis casos da variante indiana foram detectados em Bangladesh, disse Nasima Sultana, diretora-geral de Saúde.“Dois casos foram confirmados como sendo da variante indiana”, disse Sultana, acrescentando que todos eles voltaram recentemente da Índia e estavam isolados.

“A variante indiana é altamente contagiosa e as pessoas devem ser cautelosas e seguir estritamente as orientações de saúde, como usar máscaras, manter distâncias físicas e lavar as mãos”, alertou.

A variante, chamada B.1.617, atingiu pelo menos 17 países, da Grã-Bretanha e Irã à Suíça, gerando preocupação global.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) descreveu-o como uma “variante de interesse”, sugerindo que pode ter mutações que tornariam o vírus mais transmissível, causariam doenças mais graves ou escapariam à imunidade vacinal.

A Índia, lutando contra uma segunda onda devastadora do coronavírus que sobrecarregou hospitais, necrotérios e crematórios, registrou neste sábado (8) o maior número de mortes por Covid-19 em um único dia. Foram 4.187 mortes nas últimas 24 horas e mais de 400 mil casos. 

No final de abril, Bangladesh fechou sua fronteira com a Índia por 14 dias, embora o comércio continue. As viagens aéreas foram suspensas desde 14 de abril, quando Bangladesh impôs um bloqueio rígido por uma semana. Desde então, um bloqueio flexível está em vigor até 16 de maio.

A segunda onda de Bangladesh atingiu o pico há cerca de um mês. Desde então, as infecções diárias têm diminuído, com 1.285 novos casos registrados neste sábado (8), e 45 mortes. O total de casos é de 772.127, com 11.878 mortes.

O órgão regulador de medicamentos de Bangladesh aprovou as vacinas Sinopharm, da China, e Sputnik V, da Rússia, para uso emergencial contra a Covid-19, depois que a Índia suspendeu as exportações da vacina Oxford/AstraZeneca em resposta a um aumento recorde de infecções domésticas.

Mais Recentes da CNN