Brasil pode chegar a 40 mil casos de COVID-19 até semana que vem, diz pesquisa

Dados analisados por grupo de cientistas estimam que haverá crescimento de 50% nos casos em 10 dias

Menino usa máscara de proteção na favela de Manguinhos, no Rio de Janeiro
Menino usa máscara de proteção na favela de Manguinhos, no Rio de Janeiro Foto: Ricardo Moraes/Reuters (9.abr.2020)

Anna Satie e Jairo Nascimento,

Da CNN, em São Paulo e no Rio

Ouvir notícia

Os casos de COVID-19 podem crescer em até 50% nos próximos dez dias, atingindo 35 mil a 40 mil pacientes até 24 de abril, de acordo com pesquisa do NOIS (Núcleo de Operações e Inteligência em Saúde) divulgada nesta terça-feira (15).

O NOIS é um consórcio formado por cientistas da Fiocruz, PUC-RJ, Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro, Rede D’or e outras instituições. A projeção foi feita extrapolando os números observados entre 3 e 14 de abril e traça os números prováveis em um cenário otimista (35.922 casos até 24 de abril), mediano (37.270) e pessimista (40.590).

O grupo vem conduzindo levantamentos semelhantes semanalmente. No boletim anterior, a predição desta semana, em cenário otimista, teve erro de 2,88% comparado ao número real — o que, para os cientistas, evidencia que a metodologia utilizada é pertinente.

Em pesquisa anterior, os especialistas estimaram que a taxa de notificação dos casos de infecção pelo novo coronavírus no Brasil é de 8% —ou seja, o número real de casos pode ser 12 vezes maior do que aponta o dado oficial.

O motivo dessa defasagem pode ser o baixo índice de testagem, junto aos casos assintomáticos —pacientes que não manifestam nenhum sintoma, mas podem transmitir a doença. 

Segundo os últimos dados do Ministério da Saúde, da tarde desta segunda-feira (14), o Brasil tem 25.662 casos confirmados e 1.532 mortes pela COVID-19.

 

Mais Recentes da CNN