Brasil ultrapassa a marca de 500 mil mortos pela Covid-19

Brasil é segundo país do mundo com maior número de mortos, atrás apenas dos Estados Unidos; no ranking de vacinação, país está em 67º

Cemitério em Manaus (AM) durante a pandemia da Covid-19
Cemitério em Manaus (AM) durante a pandemia da Covid-19 Foto: Bruno Kelly/Reuters (31.dez.2020)

Lucas Rocha, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O Brasil ultrapassou neste sábado (19), a marca de 500 mil mortos pela Covid-19. O Brasil é o segundo país no mundo com o maior número de vítimas da Covid-19, atrás apenas dos Estados Unidos, que registram 601.574 mortes, segundo dados da Universidade Johns Hopkins.

Segundo dados da Agência CNN, neste sábado, o país somou 500.250 mortes por Covid-19.

O país atingiu a marca de 100 mil mortes pela Covid-19 no dia 8 de agosto de 2020, 143 dias após o registro do primeiro óbito. No dia 7 de janeiro, o número chegou a 200 mil. Pouco mais de dois meses depois, em 24 de março, foram confirmadas 300 mil mortes. No dia 29 de abril, os índices superaram as 400 mil vítimas.

Vacinação

Enquanto o número de mortes chega a meio milhão, a vacinação da população ainda está longe da meta. Para atingir a cobertura vacinal prevista de 90%, o país ainda precisaria aplicar 237 milhões de doses para completar a meta, o que exigiria 1 milhão de vacinados por dia, até o resto do ano, objetivo então prometido pelo Ministério da Saúde ainda em março. O Brasil, entretanto, vacinou 1 milhão em 24 horas apenas apenas 25 vezes.

Se o país continuar na velocidade atual de vacinação, a meta seria atingida apenas em 2022. Ainda restam mais de 100 milhões de brasileiros acima de 18 anos a serem vacinados com a 1° dose, e outros 29 milhões de imunizados ainda não receberam 2°. Neste sábado, o Brasil registra 86.174.060 de doses aplicadas.

Com essa marca, o Brasil está no 67º lugar no ranking global de aplicação de doses da vacina contra Covid-19, na relação a cada 100 habitantes.

O Reino Unido segue na liderança da lista, com 108,06 na relação a cada 100 pessoas. Os Estados Unidos estão em segundo, com 94,50. O Canadá fica na terceira posição (83,24), seguido pela Alemanha (78,46), Itália (74,46) e França (69,49). A China (68,80) aparece em 7º lugar, seguida pela Arábia Saudita (47,27). A Turquia aparece na sequência, com 44,75 doses aplicadas a cada 100 habitantes.

Considerando os números absolutos da vacinação, a China continua com a liderança do ranking, com 990,2 milhões de doses já aplicadas. 

Os Estados Unidos ficam em segundo lugar, com 316 milhões de doses aplicadas. Na sequência, aparece a Índia, com 266,3 milhões de doses aplicadas. O Brasil permanece em quarto lugar, com 86,1 milhões de doses aplicadas.

Ministro da Saúde manifesta pesar

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga manifestou pesar diante do número de mortos na pandemia no país. “500 mil vidas perdidas pela pandemia que afeta o nosso Brasil e todo o mundo. Trabalho incansavelmente para vacinar todos os brasileiros no menor tempo possível e mudar esse cenário que nos assola há mais de um ano”, diz o texto publicado no Twitter. “Presto minha solidariedade a cada pai, mãe, amigos e parentes, que perderam seus entes queridos”, complementou.

Mais Recentes da CNN