Butantan diz que foi ‘surpreendido’ com interrupção de testes da Coronavac

Governo de São Paulo lamentou ter "tomado conhecimento pela imprensa" da decisão da Anvisa de suspenderr estudos de vacina chinesa contra Covid-19

Por Diego Freire,

da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

 

Em nota divulgada na noite desta segunda-feira (9), o Instituto Butantan se disse “surpreendido” com a decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em interromper a fase 3 de testes da Coronavac. Os estudos foram suspensos devido à ocorrência de um evento adverso grave em um dos voluntários do Brasil.

No comunicado, o instituto afirmou que “está apurando em detalhes o que houve com o andamento dos estudos clínicos” da vacina chinesa contra o novo coronavírus, que causa a Covid-19.

“O Butantan informa ainda que está à disposição da agência reguladora brasileira para prestar todos os esclarecimentos necessários referentes a qualquer evento adverso que os estudos clínicos podem ter apresentado até momento”, acrescenta a nota oficial. 

Leia também:
Governo de SP diz que primeiras doses da Coronavac chegam no dia 20 de novembro

Pfizer afirma que vacina contra Covid-19 tem 90% de eficácia

Coronavac
Coronavac, vacina contra a Covid-19 em testes
Foto: Governo de SP/Divulgação

Nesta terça, uma coletiva de imprensa está prevista às 11h na sede do instituto para comentar o caso.

Também em nota oficial, o governo de São Paulo lamentou a forma como a comunicação da suspensão foi conduzida. 

“O governo de São Paulo, através do Instituto Butantan, lamenta ter sido  informado pela imprensa e não diretamente pela Anvisa, como normalmente ocorre em procedimentos clínicos desta natureza, sobre a interrupção dos testes  da vacina Coronavac”, diz o comunicado. “O Butantan aguarda informacões mais detalhadas do corpo clínico da Anvisa sobre os reais motivos que determinaram a paralisação”.

Em entrevista à TV Cultura, o diretor do Butantan, Dimas Covas, disse que houve uma morte entre os voluntários da pesquisa, mas, segundo ele, o caso não tem relação com a os testes da vacina. Ele pediu esclarecimentos à Anvisa sobre a ordem de interrupção.

Suspensão de testes

Nesta segunda-feira, a Anvisa informou que “após ocorrência de evento adverso grave” ocorrido em 29 de outubro decidiu interromper is testes da Coronavac “para avaliar os dados observados até o momento e julgar sobre o risco/benefício da continuidade do estudo”.

Em nota, o órgão afirma que “esse tipo de interrupção é prevista pelas normativas da Anvisa e faz parte dos procedimentos de Boas Práticas Clínicas esperadas para estudos clínicos conduzidos no Brasil”.

 

Mais Recentes da CNN