Caso suspeito de varíola dos macacos em SP não possui histórico de viagem recente

De acordo com Secretaria Municipal de Saúde, suspeita é uma mulher de 26 anos que segue sob observação

São Paulo observa caso suspeito de varíola dos macacos
São Paulo observa caso suspeito de varíola dos macacos Getty Images/kontekbrothers

Nathallia FonsecaGiulia AlecrimKenzô Machidada CNN

Ouvir notícia

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de São Paulo investiga o caso suspeito de varíola dos macacos na capital paulista. De acordo com a pasta, a paciente observada é uma mulher de 26 anos, sem histórico de viagem recente ou contato com casos suspeitos da doença.

“A paciente se encontra internada em um hospital público da cidade, mantida em isolamento, com quadro clínico estável”, informa a pasta, por meio de nota à imprensa. A Unidade de Vigilância em Saúde (Uvis) da região de residência da paciente também está monitorando os contatos domiciliares.

São considerados casos suspeitos aquelas pessoas que a partir de 15 de março de 2022, apresente início de febre, erupção cutânea com bolhas no rosto, mãos, pés, olhos, boca ou genitais, febre, linfonodos inchados, dores de cabeça e musculares e falta de energia.

Atualmente, há sete casos sob monitoramento no Brasil, nos estados do Ceará, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, dois pacientes em Rondônia e um em São Paulo. Ainda não há casos confirmados da doença no País.

As medidas de prevenção incluem a busca por atendimento médico diante dos sintomas, seguido de isolamento em casa. Deve-se evitar o contato com a pele, rosto e contato sexual com qualquer pessoa que tenha sintomas. As mãos, objetos e superfícies que são tocados regularmente devem ser higienizados.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda, ainda, o uso de máscaras se estiver em contato próximo com alguém com sintomas.

Mais Recentes da CNN