Cientistas ainda não sabem dizer se companhia dos pets faz bem para nós

Pesquisas avaliam a troca entre humanos e animais de estimação durante o período de isolamento

Gato e cachorro
Gato e cachorro wirestock / Freepik

Sandee LaMotteda CNN*

Ouvir notícia

Não conte aos meus chefes, mas tenho um prazer que me deixa culpada. Toda vez que uma postagem aparece no canal pet do nosso sistema interno de mensagens, paro o que estou fazendo e olho.

Às vezes, é a imagem de um rosto doce com olhos tristes olhando para a câmera. Outras vezes, é uma expressão boba ou alguma pose contorcionista de um gato (ou pastor alemão). De vez em quando, é um vídeo caseiro de algum comportamento pateta que a pessoa do animal de estimação não pode deixar de capturar e compartilhar.

E sabe de uma coisa? Rir das palhaçadas bobas dos bebês peludos dos meus colegas — a maioria dos quais eu nunca conheci pessoalmente — imediatamente tira meu estresse. E há uma vantagem adicional: agora tenho um novo grupo social que não tinha antes da pandemia – companheiros amantes de gatos que compartilham minha paixão por penugem.

Muitos de nós confiamos em nossos animais de estimação para melhorar nosso humor e aliviar a tensão durante a panela de pressão fumegante dos últimos dois anos. Pesquisas sobre o vínculo humano-animal cresceram durante a pandemia, e estudos mostram que os donos de animais costumam dizer que o animal de estimação reduziu a solidão, forneceu apoio emocional muito necessário e teve um impacto geral positivo na saúde.

Impacto da pandemia

Mas quando se trata da ciência definitiva sobre o papel que os animais de estimação desempenharam durante a pandemia, a mensagem ainda é um pouco confusa.

“É uma espécie de uma mistura, honestamente. Os donos de animais percebem um impacto positivo, mas quando realmente medem os níveis de estresse ou sintomas de depressão, não há nenhum efeito”, disse a cientista de desenvolvimento Megan Mueller, coautora do estudo e líder do Laboratório Tufts Pets e Bem-Estar.

Vários estudos encontraram resultados de saúde favoráveis ​​para os donos de cachorros que são mais propensos a passear com frequência e passar o tempo ao ar livre, ela disse: “Tipo de coisa que faz sentido, certo?”

Mas outros estudos descobriram que os donos de animais de estimação tinham maior estresse e mais depressão do que pessoas que não têm animais. Isso pode ser explicado pelas circunstâncias únicas de um indivíduo, disse Mueller, que atualmente está preparando uma revisão sistemática da pesquisa pandêmica de animais de estimação para publicação.

“Se você é alguém que vive sozinho e está socialmente isolado durante a pandemia, ter um animal de estimação pode ser muito importante”, disse Mueller, professora associado da Cummings School of Veterinary Medicine da Tufts University.

“Se você é pai de crianças e está fazendo malabarismos entre trabalho, escola online e creche, pode não ter as mesmas necessidades de interação social e o fardo de cuidar de um animal de estimação pode ser maior”.

Cuidados com animais de estimação em tempos incertos

O status socioeconômico também desempenha um papel no cenário humano-animal de estimação, acrescentou. Muitas famílias de baixa renda apanhadas na incerteza econômica dos últimos dois anos podem não ter os meios para fornecer cuidados veterinários e outros cuidados necessários para seus animais – muito menos a si mesmos e suas famílias.

“Então, embora os animais de estimação possam fornecer uma fonte de apoio emocional, cuidar de um animal de estimação sem o apoio financeiro que normalmente se tem pode ser estressante ou desafiador durante uma pandemia”, disse ela.

Novas pesquisas sobre o papel dos animais de estimação durante a pandemia estão sendo publicadas diariamente, disse Mueller, e ela espera que a ciência seja capaz de desvendar algumas das nuances de como nossos animais de estimação nos ajudaram durante esses tempos incertos.

Em última análise, Mueller perguntou, é realmente justo pedir aos nossos amigos peludos para aliviar nossa ansiedade e depressão enquanto proporcionam companheirismo? Afinal, um tratamento padrão-ouro para transtornos mentais como a depressão é a terapia da fala, que, por mais reconfortante que seja, nossos amigos peludos não podem oferecer.

“Às vezes me pergunto se estamos exigindo demais de nossos animais de estimação”, disse ela. “Minha hipótese é que estamos falando de um grande evento de proporções inigualáveis, e os estressores da pandemia podem ter sido demais para serem superados com um animal de estimação, pelo menos para algumas pessoas.

“E por mais que realmente queiramos ver resultados objetivos, de certa forma a percepção também é importante”, disse ela. “Então, não sei se devemos descontar as próprias percepções das pessoas sobre o quanto seus animais de estimação fizeram por elas”.

 

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN