Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Cientistas querem criar pirulito para detectar câncer de boca

    Doce feito de um hidrogel inteligente poderá ser usado na coleta da amostra de saliva para fazer o diagnóstico da doença

    Cientistas querem desenvolver um pirulito capaz de fazer diagnóstico de câncer de boca
    Cientistas querem desenvolver um pirulito capaz de fazer diagnóstico de câncer de boca Taylanibrahim/Getty Images

    Everton Lopes Batistada CNN

    Um grupo de cientistas da Universidade de Birmingham, no Reino Unido, vai trabalhar no desenvolvimento de um tipo de pirulito capaz de fazer o diagnóstico de câncer de boca em estágios iniciais.

    O pirulito saborizado será feito de um hidrogel inteligente que atua como um filtro – o material pode absorver grandes quantidades de água e ao mesmo tempo reter moléculas maiores, como proteínas. Ao chupar o pirulito, o paciente deixa uma amostra de saliva no hidrogel que pode ser analisada em laboratório.

    Com a amostra em mãos, os cientistas liberam as proteínas coletadas pelo hidrogel com luz UV para então identificar as que podem indicar o câncer de boca em estágios iniciais.

    O hidrogel inteligente foi desenvolvido por Ruchi Gupta, pesquisadora e professora de biossensores na Universidade de Birmingham, segundo um comunicado da instituição. O novo dispositivo pode representar uma forma menos invasiva e dolorosa de detectar a doença em estágios iniciais – o que aumenta as chances de cura do tratamento.

    O projeto foi selecionado para receber um financiamento de 350 mil libras (cerca de R$ 2,2 milhões) da Cancer Research UK (organização filantrópica voltada para a pesquisa em câncer) e da agência do governo britânico Engineering and Physical Sciences Research Council (conselho de pesquisa em engenharia e ciências físicas, o EPSRC).

    O que é o câncer de boca?

    De acordo com o Inca (Instituto Nacional de Câncer), o câncer de boca pode ser definido como um conjunto de tumores malignos que afetam diversas áreas na região da cabeça e do pescoço.

    Uma estimativa da Agência Internacional de Pesquisa em Câncer (Iarc), ligada à OMS (Organização Mundial de Saúde), mostrou que, em 2020, foram registrados mais de 377 mil novos casos de câncer de boca no mundo todo. No mesmo ano, quase 178 mil mortes causadas pela doença foram registradas no planeta.

    De acordo com o Ministério da Saúde, os principais sinais que podem indicar a doença são:

    • Lesões na cavidade oral ou nos lábios que não cicatrizam por mais de 15 dias;
    • manchas e placas vermelhas ou esbranquiçadas na língua, gengivas, palato, mucosa jugal;
    • nódulos no pescoço;
    • rouquidão persistente.

    Tabagismo e consumo de álcool são os dois maiores fatores de risco para o desenvolvimento do câncer de boca, que é mais frequente em homens com mais de 40 anos.