Com 1.135 mortes em 24 horas, Brasil tem maior média móvel de óbitos em 6 meses

Nesta sexta-feira (11), a média móvel de de óbitos ficou 951, a maior desde 3 de agosto

Profissional de saúde realiza teste para coronavírus
Profissional de saúde realiza teste para coronavírus Myke Sena/MS

Ingrid Oliveirada CNN

Ouvir notícia

O Brasil registrou 166.009 casos e 1.135 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas. Os dados foram divulgados pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) nesta sexta-feira (11).

As médias móveis de infecções e de óbitos ficaram em 144.240 e 951, respectivamente. Esta é a maior média móvel de óbitos do ano de 2022. Já a média móvel de casos resgistrou baixa pelo segundo dia seguido.

Os índices de médias móveis consideram os dados dos últimos sete dias e são utilizados para evitar as distorções por subnotificação aos finais de semana.

Com a atualização, o país tem um total de 27.285.509 casos e 637.152 vítimas da doença desde o início da pandemia, em março de 2020.

Saúde anuncia compra de 2 milhões de doses de vacinas pediátricas da Pfizer

O Ministério da Saúde anunciou nesta sexta-feira (11) a contratação de mais 2 milhões de doses de vacinas pediátricas da Pfizer. As doses devem chegar ainda neste mês para possibilitar o avanço na vacinação do público infantil. Com o termo aditivo, o número de doses contratadas da Pfizer destinadas a crianças de 5 a 11 anos chega a 22 milhões. Leia mais.

Entenda o debate sobre aplicação da 4ª dose da vacina da Covid-19 no Brasil

Alguns municípios começaram a vacinar idosos e pessoas imunossuprimidas, contudo, a comunidade científica ainda não vê evidências para aplicação na população em geral. Especialistas ouvidos pela CNN Braisl comentam o tema. Leia mais.

São Paulo começa a aplicar 4ª dose em pessoas acima de 60 anos em abril

A população acima de 60 anos no estado de São Paulo irá receber a 4ª dose da vacina contra a Covid-19 a partir do dia 4 de abril, informou João Gabbardo, coordenador-executivo do Comitê Científico do estado de São Paulo, em entrevista à CNN nesta sexta-feira (11). Leia mais.

Mais Recentes da CNN